Homem condenado a passar fim – de-semana na prisão

5/12/2013 00:01 - Modificado em 4/12/2013 23:47

cela-prisaoUm cidadão de 46 anos foi condenado a seis meses de prisão, após ter sido detido pela Polícia Nacional em São Vicente a conduzir sem habilitação legal e com uma taxa de 1,93 g/l de álcool no sangue. Porém, o juiz substituiu a medida de pena pela prisão de fim-de-semana, isto é, durante onze fins-de-semana, o arguido será privado da liberdade.

 

No mês de Novembro, um homem foi detido por condução sem carta e sob efeito de bebidas alcoólicas. O indivíduo foi detido pela Polícia Nacional depois de ter embatido com o seu carro numa outra viatura na cidade do Mindelo e ter fugido do local. O cidadão, reincidente em condução sem habilitação, foi submetido a julgamento sumário por prática dos crimes de condução sem habilitação legal, condução sob efeito do álcool e por desobediência à autoridade.

O Juízo Crime aplicou-lhe uma pena de seis meses de prisão, substituída por onze fins-de-semana em reclusão. Todos os sábados, às seis horas, o arguido desloca-se à Cadeia de Ribeirinha e regressa à liberdade na segunda-feira, à mesma hora.

Perante o cenário de conduzir sem carta e agora sob efeito de bebidas alcoólicas, o juiz sublinhou que o arguido teve uma indiferença para com duas condenações anteriores: uma na Comarca de São Vicente e outra no Sal, de onde é natural. Segundo o magistrado, “o arguido não parou de desacatar as normas judiciais e as leis de trânsito e continua a conduzir sem habilitação legal podendo pôr em perigo a vida de outras pessoas”.

O Tribunal defendeu que a melhor forma de mudar a conduta do mesmo, que apesar de ser uma pessoa integrada no ramo laboral, continua a infringir a lei seria a de privá-la da sua liberdade aos fins-de-semana, como forma de permitir que haja uma mudança de comportamento.

 

  1. Mindelo

    Os Juizes estão a fazer bom trabalho em SVicente, mas há dias um deles, Sr. Antero cometeu uma barbaridade. Um familiar do juiz conduzia uma moto4 sem documentos (ilegal), que foi apreendido por um Agente de Trânsito. Esta pessoa ligou ao juiz e este dirigiu ao local e ordenou o agente a entregar a mota, caso contrário o detia. Este agente estava a cumprir a sua missão de fiscalizador e não cometeu nada ilegal para ser detido, alias foi injuriado em pleno serviço por este juiz. Abuso de poder

  2. UVID IMPE

    o mesmo ja contce na AICE,ele estaciona se viatura na local proibido ouseja em frente ao aeroporto,um agente da PN/GF abordal de forma educada e ele convidal a ba estaciona se viatura na local correto ou seja parque de estacionamento.bsot sabe o k kel fazê?????ele tra se cartão e ele dzel kel ê JUIZ e pto final.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.