Suspeitas de desvio de combustível: Kiki Lima requereu ACP para contestar acusação da empresa ENACOL

3/12/2013 07:45 - Modificado em 3/12/2013 14:16

Kiki Lima (3)O artista plástico Kiki Lima de 60 anos, indiciado de um crime de ofensas à pessoa colectiva, por suspeita de ter prestado declarações que ofenderam o Conselho de Administração e os funcionários da empresa de combustível ENACOL requereu uma Audiência Contraditória Preliminar. Kiki Lima, arguido do processo solicitou a ACP no sentido de contestar factos que constam da acusação. Isto é, que sejam realizadas um conjunto de diligências, cuja consequência seja a não sujeição do processo a julgamento.

 

O Primeiro Juízo Crime da Comarca de São Vicente realiza no dia 5 Dezembro a Audiência Contraditória Preliminar requerida pelo artista plástico Kiki Lima que pretende contestar a acusação do Ministério Público, na sequência de uma queixa-crime movida pela empresa ENACOL.

 

O caso está relacionado com um processo intitulado “esquema fraudulento” no abastecimento de combustível na bomba “John Miller´s”, onde Kiki Lima exerceu a função de agente durante alguns anos. A ENACOL levou o processo às instâncias do Juízo Cível através de uma acção declarativa, onde a petrolífera exige o pagamento de 12 mil contos por parte de Lima por desvio de combustível.

 

Por seu lado, Kiki Lima refutou essa acusação e veio a público defender que a culpa no processo é da ENACOL que falhou na gestão do combustível para esse posto. Numa entrevista ao jornal A Nação, o artista plástico abordou o assunto e a ENACOL entendeu mover uma queixa-crime contra Lima por entender que Lima nas suas declarações difamou a empresa de combustível.

 

Com o passar dos meses, o Ministério Público deduziu a acusação de crime de ofensa à pessoa colectiva por parte de Kiki Lima. Depois de solicitar a ACP, o ex-agente da bomba de combustível “John Miller´s” vai apresentar-se na audiência com o objectivo de alegar fundamentos de defesa cuja consequência seja a não sujeição do processo a julgamento.

 

Quanto à Audiência Contraditória Preliminar requerida ao juiz Antero Tavares, está marcada para o dia 5 de Dezembro. O NN sabe que a ACP irá ter três momentos que passam pela inquirição das testemunhas, dos ofendidos, a apresentação de documentos por parte da defesa de Kiki Lima para fazer cair a acusação e uma fase de discussão oral. Depois, cabe ao juiz que orienta o processo decidir se há factos para passar para a fase de julgamento ou arquivar o processo.

 

  1. Abigail

    Se ele tem 50, eu tenho 25

  2. Patron

    Dja striiiiiiiiiiiiiilia ! keli e kuse matchu

  3. Patron

    Dja striiiiiiiiiiiiiilia ! keli é kuzé matchu ? sima nho é basofu .

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.