Crise de transportes trava o desenvolvimento do turismo

29/11/2013 08:39 - Modificado em 29/11/2013 08:39
| Comentários fechados em Crise de transportes trava o desenvolvimento do turismo

Rosa-Rocha_edil Porto NovoA presidente da Câmara Municipal do Porto Novo, Rosa Rocha alertou que o caos que se verifica na ligação marítima entre as ilha de Santo Antão e de São Vicente está a comprometer o turismo em Santo Antão e a contribuir para agravar a situação económica dessa ilha. A edil sublinha que há uma necessidade de se tomarem medidas “urgentes” para resolver o impasse e a crise de transporte para a ilha de Santo Antão

 

Os constrangimentos surgiram depois do navio Mar D´Canal ter rumado à CABNAVE para manutenção e com a decisão dos responsáveis do navio Vicente de suspender as viagens por causa de um diferendo com a ENAPOR no Porto Novo.

A rota marítima mais rentável e que alberga o transporte diário de quase 1000 passageiros foi entregue ao navio Pentalina B, que transporta cerca de 150 pessoas por razões de segurança e que não tem conseguido dar resposta à demanda de ligação.

Rosa Rocha, presidente da CMPN, em declarações à Inforpress afirma que “urge resolver esse diferendo entre a operadora Tuninha e as autoridades marítimas”. A edil considera que “essa situação está a comprometer as actividades económicas relacionadas com o turismo e a contribuir para agravar a situação económica e financeira da ilha de Santo Antão”.

Ao tomar conhecimento da suspensão do serviço por parte do navio Vicente e da paragem do Mar d’Canal, Rosa Rocha disse ter contactado os operadores dessa linha e as autoridades marítimas “para se inteirar da situação e evitar que fosse interrompido o transporte entre as duas ilhas”, tendo recebido a garantia de que “seria encontrada uma solução viável”.

Porém, a “solução alternativa encontrada”, ou seja, a colocação do navio Pentalina B, nessa linha, “não responde à demanda”, segundo Rosa Rocha, que defendeu “medidas urgentes” que visam a normalização da ligação marítima entre Santo Antão e São Vicente, uma das linhas de maior tráfego em Cabo Verde.

Numa altura em que a ligação marítima Santo Antão/São Vicente volta a gerar transtornos, surgem informações que os Municípios da Ribeira Grande, Porto Novo e Paul ponderam retomar a ideia, lançada há três anos, de incentivar os empresários locais a apostarem na criação de uma sociedade de transportes marítima para operar na rota São Vicente/Porto Novo.

 

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.