Juiz aplica pena de trabalho comunitário a quatro jovens

11/06/2012 00:50 - Modificado em 11/06/2012 00:50

O juiz de instrução criminal condenou quatro jovens com uma pena de três dias de trabalho comunitário na CMSV. A condenação surgiu na sequência de actos de vandalismos realizados pelos arguidos na zona de Fonte Felipe e Casa Nova. Os indivíduos atiraram pedras e garrafas contra portas e janelas de algumas residências e acabaram por partir um pára-brisas de um veículo.

 

Os quatros jovens que provocaram actos de vandalismo em Fonte Felipe e Casa Nova foram julgados pelo Segundo Juízo Crime. Os factos aconteceram na noite de 22 de Maio, por volta da meia-noite quando o grupo decidiu atirar pedras e garrafas contra portas e janelas de algumas residências. Durante a sua actuação os sujeitos acabaram por danificar o pára-brisas de um carro.

Os arguidos foram acusados do crime de motim em concurso com um crime de dano e submetidos ao julgamento sumário. O juiz de instrução criminal inquiriu os acusados e as testemunhas arroladas ao processo sobre os factos desencadeados pelo grupo. Os factos da acusação foram confirmados pelas pessoas envolvidas no caso.

Desta forma o magistrado proferiu a sentença e decidiu aplicar como medida de pena, três dias de trabalho comunitário aos quatros arguidos. Para o juiz esta condenação tem o móbil de fazer com que os arguidos alterem a sua conduta no seio da sua comunidade.

  1. maria

    É bom que os tribunais comecem a aplicar penas deste tipo aos pequenos delinquentes, pois é tempo de nos compenetrarmos que os pequenos delitos, se ignorados, com o tempo vão conduzir a grandes delitos. Assim, há possibilidade de os recuperar e impedir que venham a afundar-se no mundo da grande criminalidade. Agora é velar para que a pena seja de facto cumprida, pois com o nosso descaso habitual, tudo pode ficar em águas de bacalhau!

  2. j

    bullshit. talvez 45 dias, ate era uma boa liçao

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.