Reacções ao estado do Éden Park” : tristeza, indignação e à procura de culpados

27/11/2013 00:03 - Modificado em 27/11/2013 00:07

pontos_de_interrogacao_surpresaO filme “Terror Éden Park” veio despertar várias reacções dos mindelenses. Isto porque com as portas fechadas, o interior do Éden Park era só uma imaginação e uma memória adormecida. Perante imagens que falam por si, os mindelenses mostram tristeza e também revolta pelo estado de abandono do edifício que um dia já encheu salas com concertos e estreias de filmes.

 Os “espectadores” que assistiram ao filme “Terror Éden Park” mostrado pelo NN revelam que as imagens trouxeram um sentimento de tristeza. Dinoca diz que é “uma tristeza, meu Deus”, entre outras reacções similares, tais como:

 

“Doeu-me a alma ao ver as imagens”, diz Abel e ainda outros reforçam este sentimento e dizem: “A minha profunda tristeza na alma e dor no coração provocadas por tal abandono não só me provocaram vontade de chorar, como me trouxeram à memória nomes como Djê, Manecas, Chico, Calazans, Manel, Alexandrino, Delgado, Humberto, Valdemar, Dadin, Gladstone, Nhelas, Mily, Terezinha, Bila, e tantos outros que não consigo reter as lágrimas”. Assim como Jota que diz estar chocado com as imagens e as lágrimas escorreram-lhe pelo rosto ao relembrar que viveu grandes emoções no Éden Park.

 

Para além de reacções de tristeza, ainda existem os indignados que perguntam como foi possível o Éden Park ter chegado a esse estado de degradação e há quem procure culpados. Assim, alguns comentadores afirmam que os mindelenses são cúmplices e protagonistas do filme “Terror Éden Park” e contam que “uma coisa é certa, quem é que acabou com o cinema, fomos nós, que deixámos a pirataria entrar na nossa cabeça”, diz Valter. Contudo, há quem vá mais longe na própria opinião e afirme que “quero relembrar a todos que o Éden fechou porque o mindelense deixou de ir ao cinema. Porque a tecnologia inventou o Home cinema, a internet, canais de filmes por cabo, etc… Não vale a pena choramingar, o Éden não volta nunca mais”.

 

Todavia, há quem atribua as responsabilidades às autoridades pelo estado de degradação do Éden Park e refute a ideia que os mindelenses sejam os culpados e que o Éden Park não volte nunca mais. Assim, Eduardo Oliveira afirma que “é evidente que o Estado é o maior cúmplice pois deveria zelar pelo Património Nacional na Ilha de Vicente” e há quem considere miserável e vergonhoso as autoridades de São Vicente terem deixado a grande casa de espectáculo mindelense acabar desta forma. Logo, aconselham as autoridades a reagirem ao filme “Terror do Éden Park” e dizem que “o Governo e a Autarquia devem sentar-se à mesa e fazer o possível e o impossível para reerguerem o Éden Park e isto seria sem dúvidas um grande investimento para São Vicente”.

 

  1. António Monteiro

    Minha gente como é possivel esperar que a edilidade consegue resolver um problema deste quando a mesma edilidade nem tao pouco em estado está de combater a praga de cães vadios que para além do aspecto sanitário deixa a população em especial dos bairros sem fechar os olhos à noite com o seu concerto de latidos. É a Câmara que temos com a edilidade que tem. E nesta Terra nada vai mudar. Só muda o discurso no tempo de campanha. Estes pseudo doutores feitos à martelada nos Países Soviéticos e e outros semelhantes e seus comparsas nao vao resolver o problema desta Cidade. Esta é a dura realidade. Éden Park é o retrato do estado de putrefacção em que Mindelo se encontra.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.