Falta de iluminação pública gera assaltos e insegurança

6/11/2013 02:59 - Modificado em 6/11/2013 11:33

sem luzUma empresa que produz energia devia gerar luz. Mas no Porto Novo a ” coisa” gera assaltos e insegurança .Isto por falta de iluminação pública.

 

 

Na cidade do Porto Novo, ilha de Santo Antão, os moradores dos bairros periféricos voltaram a manifestar a sua preocupação com a falta de iluminação pública nas suas localidades, uma vez que a situação dura há três meses. Os cidadãos mostram-se apreensivos e querem que a questão seja resolvida com celeridade, pois temem pela própria segurança.

 

A comerciante Helena Silva que reside no bairro de Berlim, em declarações à Inforpress afirmou que “o meu estabelecimento comercial já foi alvo de várias tentativas de assalto. É que a rua onde o mesmo se situa não tem nenhum poste de iluminação e, dessa forma, à noite a escuridão acabou por afugentar vários clientes”.

 

Helena esclarece que a cidade do Porto Novo está às escuras e o sentimento que reina no seio dos moradores é de “muita insegurança”. Por seu lado, João Baptista assegura que a zona onde reside, Covada em Berlim, está sem iluminação pública há três meses, situação que, a seu ver, é comum a “praticamente a todos os bairros” do Município da cidade do Porto Novo.

 

Os bairros mais afectados pela falta de iluminação pública, o que está a gerar contestação pelo facto dos moradores estarem a pagar a taxa de iluminação pública, são: Berlim/Covoada, Chã de Viúva, Ribeira Corujinha, Galinheira, Alto São Tomé, Chã de Itália, Abufadouro de Baixo, Alto Miradouro e Chã de Matinho.

 

Por sua vez, a Empresa de Electricidade e Água (ELECTRA) garante que a situação da iluminação pública no concelho do Porto Novo está a ser melhorada no quadro de um plano de reforço da iluminação pública que arrancou em princípios de 2013

 

De acordo com o responsável local da empresa, Osvaldino Silva, o plano já contemplou as zonas de Martiene, Ribeira da Cruz, Lajedos, Casa de Meio e as principais artérias da cidade do Porto Novo, com a colocação de cerca de 150 novas lâmpadas, prevendo-se, numa próxima fase, a colocação de mais 200 novos candeeiros, sobretudo na cidade do Porto Novo.

 

  1. João da luz

    Isso é mais do que pouca vergonha de um governo que só sabe esturquir os clientes, como que uma pessoa que morra numa zona onde nem se quer tem um posto, tem que obrigatóriamente pagar luz de rua.
    Também é muito be feito porque os caboverdianos sofrem tendo direito e não reclama.

  2. PN

    Atendendo à realidade do Concelho, em termos de segurança, acho uma falta de coerência essa relação entre o título da notícia e o conteúdo da mesma. Acho justa a reivindicação de mais e melhor iluminação pública, assim como percebo que seja natural as implicações que a falta de iluminação possa ter no sentmento de insegurança das pessoas, sentimento esse que pode ser real ou não. Contudo, penso que, afirmar que essa falta de iluminação pública esteja a gerar assaltos é um pouco inresponsável.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.