Animais em pastagem invadem estradas na ilha de Santo Antão

5/11/2013 02:34 - Modificado em 5/11/2013 02:34

animal-na-estrada1O abandono de animais em pastagem, na ilha de Santo Antão, está a preocupar os condutores e passageiros. Isto porque viram cabras e vacas a invadirem o próprio espaço de circulação. E a estrada asfaltada entre a localidade de Janela e o Município do Porto Novo não foge à regra. Os cidadãos asseguram que as zonas de Aguada e de Ribeira Brava situadas nesse troço de estrada representam o maior perigo, pois a circulação do gado nessas áreas põe em risco a vida dos frequentadores da estrada.

 

A criação de animais nas imediações de algumas estradas na ilha de Santo Antão está a prejudicar a circulação de veículos. O problema é que há vias de trânsito que estão a ser ocupadas por cabras e vacas que abandonaram a própria zona de pastagem para repousarem num espaço destinado à passagem de veículos.

 

Este online soube que a estrada Janela /Porto Novo também foi invadida por animais em pastagem. E nestas circunstâncias, por ser uma via rápida, os condutores têm adoptado medidas de segurança para não atropelarem os animais e ainda envolverem-se em acidentes de viação.

 

Carlos Delgado diz que “a estrada ganhou um movimento suplementar com a transição dos animais em pastagem. Por isso, temos de conduzir com atenção, porque a qualquer instante pode surgir à nossa frente uma cabra em marcha de uma ponta para a outra ou uma vaca estendida no meio da estrada”.

 

A estrada está sinalizada com limites de velocidade, porém, existem muitas curvas e contracurvas. Às vezes aparecem grandes quantidades de animais na via de circulação pelo que, se não estivermos atentos, podemo-nos envolver em problemas com danos para quem está ao volante” assegura António Santos. O condutor defende que os passageiros e os motoristas não desejam prejudicar os criadores de gado, mas também não querem pôr em perigo a própria vida.

 

Por sua vez, João Sabino diz que a culpa deste problema é dos criadores que deixam os animais à beira das estradas. “Eles trazem os animais para os campos de pastagem e não se dignam de garantir uma vigilância cerrada. Vão-se embora para as suas casas e quem está ao volante é que tem de remediar à situação, uma vez que temos de imobilizar a nossa viatura para afugentar os animais da via”.

 

  1. CidadaoCV

    É mania dos caboverdianos “criticarem” (mandar bocas) tudo. Criticavam porque não havia estrada, criticam porque há estrada mas os animais passam por ela. Qual será agora a próxima solução? Acabar com os animais? num abate generalizado? Não!… O que os condutores devem mentalizar é que se está numa zona rural e que é preciso ter cautelas e circularem em velocidade moderada. Simples… pois não!

  2. Esqui

    É verdade a estrada asfaltada daqui a um tempo ficará “bostada” de tanta bosta.

  3. mario jorge dias

    Esses senhores do volante têm mais preocupaçôes que todo o mundo e esquecem que no mundo rural cada um tem uma ocupação e esses seres não raciocinem;voces sabem onde foram deixados no momento que o dono ausentou?Condusem com moderação pq condutores de SA são todos apressados.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.