MpD quer alteração da lei da adjudicação directa das obras públicas

31/10/2013 00:27 - Modificado em 31/10/2013 00:27

FERNANDO ELISIO FREIRESegundo o MpD a “lei das adjudicações directas tem de ser alterada”. O líder parlamentar do MpD, Elísio Freire, argumenta com esta afirmação que situações como as da Ilha do Fogo, da construção do anel rodoviário da ilha e da Ponte de Ribeira d’Água, “não podem continuar”.

 

Para este líder do MpD, nestes dois exemplos e um pouco por todo o país, existe uma “gestão desastrosa e inconsistente das obras públicas” e, nesta óptica, pede responsabilidades ao Governo. “O país precisa de infra-estruturas para se desenvolver mas precisa de infra-estruturas com qualidade, bem-feitas e com estudos claros dos custos e benefícios.

 

Tendo como exemplo a ilha da Boavista, Freire afirma que a ponte cai e o Governo argumenta a urgência de ter uma nova. O Governo “faz a adjudicação directa e passados mais de um ano não temos uma nova ponte”. Freire argumenta que o Governo se recusa “a cumprir a lei e fazer os concursos e a fazer com que todas as empresas de construção tenham igualdade de oportunidades nestas obras”.

  1. Carlos Silva - Ralao

    Concordo com o deputado Elisio Freire de que as obras do Estado devem ser adjudicadas mediante concurso publico, e de preferencia, a empresas nacionais. Por exemplo, as obras deveriam ser adjudicadas, nao a uma unica empresa que ganhasse o concurso, mas que as outras que nao conseguissem ganhar este primeiro, que participassem no segundo concurso, sem a presenca do primeiro ganhador, como forma de todos faturarem e que os postos de trabalho fossem mantidos em todas as emrpesas.

  2. Carlos Silva - Ralao

    Em sequencia do comentario anterior, se, por exemplo, a Empreitel Figueiredo ganhar o primeiro concurso, para o segundo concurso participariam outras empresas, Egeobra, Sina, etc…, para que os avultados financiamentos do MCA, BDA, etc.., fossem distribuidos para todas as empresas, assim se evitaria o monopolio e o enriquecimento de poucos em detrimento da falencia e destruicao da maioria. Caro deputado Elisio Freire, e a maioria das obras da Camara SV que sao executadas pelo Armando Cunha? e…

  3. Manuel Joaquim

    Camarada EFreire, Concordo plenamente consigo.Ao longo dos anos constatamos que o Estado continua uma grande vaca para poucos. Essa lei nunca devia ter existido mas, como sempre essas leis foram feitas para delicia de poucos. Camarada, como simples esclarecimento gostaria de saber quando e por quem foi parida essa lei.É que lembrei-me do Porto do Maio, do Porto da Boavista, e etc e como sempre a carapuça tem um dono. Muita gente continua cuspindo para o ar e isso é mau para o nosso ambiente.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.