Ex-Instituto Pedagógico salda dívida que tinha com professores

31/10/2013 00:22 - Modificado em 31/10/2013 00:22

saco de dinheiroUm grupo de professores do Instituto Universitário de Educação, ex-Instituto Pedagógico na ilha de São Vicente, viu uma luz acender-se no fundo do túnel. No início ponderaram a realização de uma greve para reivindicarem o pagamento de horas extraordinárias. E agora, depois de terem bloqueado as notas com password para evitarem um calote, a instituição pagou-lhes o dinheiro que lhes devia pela prestação de serviços.

 

A instituição pagou o dinheiro referente à prestação de serviços no ano lectivo 2012/13 do primeiro semestre, ficando por pagar as remunerações do segundo semestre.

A Direcção do Instituto Universitário de Educação resolveu o problema dos atrasos no pagamento das horas extras, referente à prestação de serviços no ano lectivo 2012/13, a oito professores que trabalham em regime de acumulação no IUE, ex-Instituto Pedagógico, na ilha de São Vicente.

Depois de saldar parte da dívida, o IUE ficou de pagar os serviços prestados no segundo semestre. Com a demora e sem uma previsão de pagamento, os professores no sentido de evitarem o calote relativo a esse período de aulas, adoptaram uma “medida de precaução”: entregaram as notas dos estudantes que, neste caso, são professores em formação no IUE, mas estas foram bloqueadas com password.

Mas o NotíciasdoNorte apurou que com o início do novo ano lectivo, a situação regressou à normalidade, pois a direcção do Instituto Universitário de Educação disponibilizou o dinheiro em dívida e as notas e os relatórios foram desbloqueados. Isto para que alunos soubessem se tinham transitado ou não de ano.

O NN sabe que os atrasos foram provocados por “um mal-entendido no sistema de pagamento” e que, ultrapassada essa barreira, o Instituto Universitário de Educação mandou pagar as remunerações aos docentes que prestaram serviço à instituição.

  1. Nelson Cardoso

    Convém esclarecer que o pagamento das horas extras – regime de acumulação, referentes ao 2 º semestre foram pagas a tempo, após conversação/entendimento, num tempo aceitável, visto que foi logo após o término das aulas do 2 º semestre e da realização dos exames. Isto é, na 1 ª quinzena do mês de Agosto, antes do Festival, já tínhamos recebido o nosso salário e não no início deste ano lectivo.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.