MP acusa indivíduos de roubo e assalto a um turista

31/10/2013 00:19 - Modificado em 31/10/2013 00:19

maretlo juizO Ministério Público deduziu a acusação contra dois indivíduos conhecidos por “Shaolin e Sandre” acusados de assaltarem um turista na ilha de São Vicente. Os indivíduos que cumprem prisão preventiva estão acusados de um crime de roubo agravado e, de acordo com informações das autoridades criminais, são reincidentes nessa matéria.

 

O processo de instrução foi concluído pelo Ministério Público e o processo-crime foi entregue ao Primeiro Juízo Crime da Comarca de São Vicente que se encontra a ultimar os preparativos para a realização do julgamento que está previsto para o dia 5 Novembro, pelas 8 horas e 30 min.

“Shaolin e Sandre” vão ser confrontados pelo Tribunal sobre os factos da acusação, uma vez que foram detidos em flagrante delito pela Polícia Nacional, situação que levou o Juízo Crime a aplicar-lhes a prisão preventiva como medida de coacção, uma vez que os indícios apontavam que “havia perigo de continuidade perigosa, uma vez que possuem passagem pela cadeia devido a outros crimes cometidos.

Crime

Os dois indivíduos foram detidos no mês de Março, pela Unidade de Piquete da Polícia Nacional por terem assaltado um turista na cidade do Mindelo. Segundo o que apurámos, a vítima fazia parte de um grupo de turistas que veio a bordo de um navio de cruzeiro que estava aportado na ilha de São Vicente. E que os gatunos roubaram-lhe uma bolsa que continha dinheiro, documentos e uma máquina fotográfica nas imediações da casa da cantora Cesária Évora, na Rua Fernando Ferreira Fortes.

De realçar que os indivíduos estão referenciados na PN e na PJ pela prática de “caçubody” na ilha de São Vicente. E que um dos intervenientes já cumpriu pena por crimes de roubo na Cadeia de São Vicente e que o seu comparsa foi repatriado dos Estados Unidos da América, depois de ter cumprido pena de prisão por crimes dessa natureza.

Justiça

Com a marcação da data do julgamento para a próxima semana resta agora esperar pela audiência de julgamento para se apurar o móbil deste crime censurado pela sociedade são-vicentina na altura dos factos e que deixou um ambiente de revolta pelo facto desse crime manchar a imagem da ilha, uma vez que a vítima efectuava uma viagem para conhecer São Vicente. De realçar que o juiz vai interrogar os arguidos e as testemunhas arroladas ao processo para apurar a veracidade dos factos e aplicar uma medida de pena.

  1. Lucindo Barbosa

    A Assembleia Nacional deve urgentemente criar uma Lei que considera assaltos, roubos ou ofensas a turistas como crimes contra a Pátria. Quem contribui para o afastamento de fontes de receita para o Estado, é um elemento indigno que deve ser castigado exemplarmente e banido da sociedade ,pois, revela-se um inimigo do seu país e do seu povo. Pau neles antes de os meter na cadeia para saberem como doi.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.