Cidadãos revoltados com a criação de animais em habitações e matança ao ar livre

30/10/2013 02:14 - Modificado em 30/10/2013 02:14

porcosA criação de animais por parte de cidadãos em residências e ao ar livre, está a causar transtornos aos moradores na aldeia piscatória de São Pedro, São Vicente. Estes têm de suportar o mau cheiro dos excrementos. Melhor dizendo: são obrigados a usar desodorizantes para perfumarem as suas casas. Mas uma desgraça nunca vem só, pois têm de juntar o fumo expelido da matança dos animais ao cheiro dos desperdícios abandonados ao ar livre.

O NotíciasdoNorte apurou que alguns moradores da localidade de São Pedro perderam a sua tranquilidade. Tudo por causa de indivíduos que decidiram criar animais no terraço das suas residências. Por outro lado, há quem tenha decidido criar porcos, galinhas e cabras ao ar livre, isto é, nas imediações de habitações vizinhas, para desespero dos proprietários e das pessoas que residem nessas casas.

Segundo os residentes que pedem o anonimato, esta situação contribui para acabar com o sossego que reinava nessa localidade. Uma vez que o cheiro dos excrementos não só invade o interior das suas residências, mas também por ser um problema que coloca em risco a saúde dos moradores.

Os moradores afirmam que “entendemos que o sustento de várias famílias depende da criação de animais. Mas é inaceitável que as pessoas continuem a criar animais em casa, quando esta zona possui locais próprios para essa prática. Convenhamos que estamos numa área habitacional e, com essa situação, toda a comunidade fica exposta ao contágio de doenças infecciosas”.

Por outro lado, os residentes sublinham que para além do problema do mau cheiro proveniente dos excrementos desses animais, existem cidadãos a matar animais ao ar livre e, depois, abandonam os desperdícios nos arredores das residências.

“A matança dos animais é feita com condições higiénicas precárias, sem controlo por parte das autoridades sanitárias. Atiram os desperdícios e a água utilizada ao ar livre. E quem convive com essa situação é que acaba por fazer a limpeza. Isto porque, com o passar dos dias surge um cheiro desagradável. E se não lançarmos produtos de desinfestação para expelir o mau cheiro, o problema torna-se numa afronta” concluem os entrevistados.

  1. Mindelense

    Na minha opiniao esta situacao e’ muito simples de ser resolvida. Facam denuncias anonimas, entregando as autoridades uma lista das pessoas que criam e matam animais ao ar livre, e esperem para a atuacao destas mesmas autoridades!

  2. SP

    É assim mesmo. Esses são cidadãos a exercerem os seus Direitos e Deveres, zelando pela sua tranquilidade e pela saúde publica.
    Que os cidadãos de outros cantos do país sigam o exemplo porque vejo muitos que acham isto de criar animais em casa normal.

  3. As autoridades não fazem nada para eliminar esta situação, houve uma reportagem de Odair Santos sobre esse caso na zona da ribeirinha, moradores a criarem porcos nas residências perto das vizinhanças, só que a Câmara Municipal e a Delegacia de Saúde até ainda não fizeram nada para pôr cobro a esta situação

  4. Francisca Lopes

    Sabendo que os porcos ta ajuda tcheu gente, um ta ocha que Câmara Municipal deve faze um pocilga em que cada criador tava paga um taxa.

  5. ANTONINO MATIAS

    Tud gent sabe que quem abita em S. Pedro,é gent sujinho!! mas criar tchuk ma cabra dentre de casas agora já é passar os limites asseitável. Mélhor por os Ninjas na S.Pedro e dar pau nos infratores. O principal criador de bitche na S.Pedro é Frank de Flamenge. Sem mede intervensão já con autoridade.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.