ADECO quer que AN se pronuncie sobre a eliminação da taxa de aluguer de contadores

25/10/2013 01:56 - Modificado em 25/10/2013 01:56

adecoPor mais de quatro meses a AEDCO levou a cabo a petição para a “eliminação das taxas mensais de aluguer de contadores de água e de electricidade”.

 

A ADECO tinha-se posicionado contra esta taxa e defende que o preço do contador fica amortizado em três, quatro anos e que o serviço das empresas distribuidoras de electricidade e água, se cinge à distribuição e não ao aluguer de contadores. Por isso, defende “que não faz sentido o consumidor continuar a pagar pelo contador e que a responsabilidade de prover o meio para quantificar o gasto feito pelos consumidores é da responsabilidade da empresa”.

 

Durante a campanha, a ADECO conseguiu arrecadar cerca de 3900 assinaturas. Esta petição assinada vai ser entregue à Assembleia Nacional. Como afirma António Pedro Silva, presidente da ADECO, espera que a cobrança da taxa seja “suspensa imediatamente”.

 

Para a Assembleia Nacional, Pedro Silva diz que “deve legislar no sentido de proibir esta taxa, assim como outras taxas”.

  1. CIdadaoCV

    O aluguer dos contadores é um excelente negócio para a Electra. Acaba por vender o contador varias vezes o preço de custo. O justo seria que na altura do contrato, o cliente tivesse a opção de escolher entre comprar ou alugar o contador. Mas o aluguer seria por uma período determinado (três ou quatro anos). Fim deste período, o cliente deixaria automaticamente de pagar a taxa. Em termos retroativos, seria isentar da taxa todos os clientes com mais de 4 anos de contrato.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.