NSA também espiou e-mails do anterior Presidente do México e tem programa desde 2010

21/10/2013 00:11 - Modificado em 20/10/2013 23:00
| Comentários fechados em NSA também espiou e-mails do anterior Presidente do México e tem programa desde 2010

nsa

 

Há mais de um mês, uma investigação do programa “Fantástico”, da Rede Globo, revelou que o actual Presidente mexicano, Enrique Peña Nieto, foi alvo de espionagem quando ainda era candidato ao cargo, no Verão do ano passado, mas a revista alemã Der Spiegel avança neste domingo que é toda a rede da Presidência mexicana que está em causa. E há mais tempo do que se pensava.

 

Tal como a investigação da Rede Globo (que também revelou escutas à Presidente Dilma Rousseff), a revista alemã obteve as suas informações a partir dos documentos recolhidos pelo analista informático Edward Snowden.

 

Num deles, de Maio de 2010, lê-se que o gabinete da Presidência do México é uma “fonte lucrativa” para a NSA, fruto da acção do departamento que se dedica a missões particularmente complicadas, conhecido como Tailored Access Operations (TAO).

 

“O TAO explorou com sucesso um servidor de email da Presidência do México, na rede da Presidência, e conseguiu aceder pela primeira vez à conta pública de email do Presidente Felipe Calderón”, avança o relatório da NSA, numa referência ao então chefe de Estado mexicano.

 

O servidor de email a que a agência de espionagem norte-americana acedeu era também usado por ministros do Governo de Calderón e continha “comunicações diplomáticas, económicas e políticas que continuam a servir para avaliar o sistema político e a estabilidade interna do México”, destaca o relatório revelado pela Der Spiegel.

 

Os documentos obtidos por Snowden transmitem um tom triunfalista: “O acesso do TAO a várias agências do Governo mexicano é apenas o começo — queremos ir mais além em relação a este importante alvo.”

 

Depois de ter ficado a saber através da Rede Globo que tinha sido alvo de escutas da NSA, o Presidente mexicano fez saber que Barack Obama lhe prometera uma “investigação profunda”, com a aplicação das respectivas “sanções adequadas” se as acusações viessem a revelar-se verdadeiras.

 

Em entrevista à BBC, em Setembro, o Presidente mexicano congratulou-se com as palavras de Obama, mas deu a entender que as relações entre os dois países estavam em risco: “Isto prova que há vontade de preservar as relações cordiais e o futuro em expansão que partilhamos nos dois países.”

 

Peña Nieto ainda não reagiu às mais recentes revelações. Numa nota enviada à revista alemã, o Ministério dos Negócios Estrangeiros reafirma apenas que o país condena qualquer forma de espionagem de cidadãos mexicanos.

 

 

publico.pt

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.