Tubarões Azuis: Fernando Varela afirma que desconhecia castigo de quatro jog

17/10/2013 11:20 - Modificado em 17/10/2013 11:20

Fernando-Varela_Cabo VerdeO internacional cabo-verdiano, Fernando Varela, futebolista que está directamente envolvido no caso que ditou a exclusão de Cabo Verde do acesso ao play off para Mundial 2014, no Brasil, disse que desconhecia o castigo de quatro jogos aplicados pela FIFA, aquando da sua expulsão no decorrer do jogo com a Guiné Equatorial.

 

Em entrevista ao programa “Kriolos Pelo Mundo” da RCV, o defesa central, que alinha no Steua Bucareste, da Roménia assegurou que só soube que jogou castigado após o regresso da Tunísia. Isto quando venceram por 2-0, e depois vieram a perder na secretaria por 3-0.Fernando diz que nenhum dirigente da Federação Cabo-verdiana de Futebol, ou da equipa técnica tinha-lhe comunicado esta situação.

O defesa central afirma que estava convicto que apenas tinha sido suspenso por dois jogos, por ter sido expulso na Guiné Equatorial. Fernando Varela foi claro em afirmar que foi convocado pela equipa técnica e que com toda a naturalidade, participou em todos os trabalhos sem qualquer comunicação do staff técnico, pelo que, acredita que a FCF não estava a par desta comunicação.

Fernando Varela garante que não houve nenhum incidente no balneário contrariamente ao que se tem dito. “Tudo aconteceu quando o auxiliar levantou a bandeirola e por sua vez, o árbitro decidiu marcar golo, num lance onde houve falta sobre Guy Ramos. Fomos atrás deles, e por haver um choque acidental entre nós, decidiu expulsar-me”.

Triste pela situação, considera que os jogadores da selecção estão muito afectados, “após uma caminhada quase impossível” e exorta a todos a levantar a cabeça e continuar a trabalhar para que Cabo Verde recupere o seu valor.

Varela lamenta que um erro administrativo tenha colocado os “Tubarões Azuis” fora do play off de acesso para o Mundial 2014. Pois considera que Cabo Verde perdeu uma grande oportunidade de mostrar o seu futebol ao mundo, uma oportunidade que o mesmo considera de oiro, “tanto para os atletas, como para a promoção da imagem de todo o País”.

Fernando Varela desabafa ainda que, sendo um profissional, caso tivesse sido informado pela FCF que tinha sido suspenso por quatro jogos, jamais se apresentava aos trabalhos da selecção para jogar contra a Tunísia.

 

  1. François Melo

    Alguém tem que assumir a responsabilidade deste falhanço.
    Espero que não seja uma oportunidade ùnica para CV de mostrar uma imagem diferente daquela que os franceses (por exemplo) tem dos caboverdianos da diaspora
    (excepto o fenomeno Cesaria Evora).

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.