CMP procura recursos financeiros para solucionar problema

15/10/2013 00:47 - Modificado em 15/10/2013 00:47
| Comentários fechados em CMP procura recursos financeiros para solucionar problema

queda de pedraA Câmara Municipal do Paul está à procura de recursos financeiros para resolver o problema da queda de pedregulhos que durante a época das chuvas rolam pelas rochas, pondo em perigo a integridade física das populações e das residências no concelho. A edilidade afirma ter encontrado uma solução, porém, os custos são elevados e a Câmara Municipal não possui os recursos suficientes para concluir o processo de modo a garantir a segurança dos munícipes.

 

António Aleixo, presidente da Câmara Municipal do Paul assegura que a edilidade está a trabalhar com dois cenários para resolver a questão: a fixação dos pedregulhos nas encostas ou a sua remoção definitiva, no sentido de resolver de vez as circunstâncias que perigam a vida das pessoas.

O presidente da CMP sublinha que os custos são elevados e que ultrapassam as possibilidades financeiras da autarquia, por isso, espera ter o apoio do Governo e do Serviço Nacional de Protecção Civil. “Pensamos que é uma responsabilidade de todos, da CMP e de outras entidades envolvidas como a Protecção Civil. Nós já temos o conhecimento do impacte e do perigo que as pedras que ficaram no local representam. Estamos a terminar o relatório, mas a Câmara Municipal sozinha não consegue fazer todo aquele trabalho”.

A Câmara Municipal do Paul realizou alguns trabalhos de base no local. Enviou uma equipa de fiscalização ao local para realizar averiguações no sítio onde a pedra se desprendeu. A conclusão foi que “a pedra estaria assente sobre terra solta que, amolecida pelas chuvas caídas, não ofereceu resistência ao peso da rocha e esta caiu pela ladeira”.

Depois da queda de um pedregulho com cerca de 100 toneladas que destruiu uma residência na localidade de “Testa”, Ribeira de Janela, Santo Antão, várias famílias tiveram que deixar as próprias habitações. Por recomendações da Protecção Civil e da Câmara Municipal do Paul, os cidadãos foram evacuados da zona porque há o risco de desabamento de mais pedras.

A Protecção Civil assegura que a zona está em perigo, porque há outras pedras que correm o risco de desabar a qualquer momento. E com base nestas circunstâncias, a CMP tomou medidas de prevenção, de modo que os cidadãos que residem no local e na Ribeira de Janela foram evacuados para o Centro Comunitário de Pontinha de Janela. Outros foram acolhidos por familiares e vizinhos.

 

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.