caos no estacionamento

14/10/2013 00:04 - Modificado em 13/10/2013 23:38

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO estacionamento na via pública deve ser feito de modo a não obstruir o trânsito a outros veículos. Mas, na realidade, em muitos casos alguns condutores não respeitam essa regra. Em São Vicente, o caos tem tomado conta de algumas ruas, onde os condutores estacionam e enterram as regras de trânsito. Para driblar essas situações, por vezes é preciso fazer manobras perigosas ou se sai à procura do dono do veículo ou espera-se que a polícia apareça para aplicar uma multa.

 

A imobilização de veículos na via pública que não constitui paragem é considerada pelo Código da Estrada como estacionamento. Mas, em São Vicente, nem todos respeitam as regras de estacionamento e deixam o carro onde e como querem. Porém, esta situação poderia mudar de figura se os condutores passassem a cumprir as leis.

Mas, para os reincidentes, é necessário que a PN comece a aplicar coimas para que as pessoas possam cumprir as regras do Código da Estrada, visto que há cidadãos que já não aguentam chamar a atenção aos colegas do volante. Porque estes torcem o nariz para o lado e dizem ter razão. Muitos já deram como perdida a luta contra os transgressores das regras de trânsito. Mas, para outros, a decisão de mudar o rumo da situação está nas mãos das autoridades rodoviárias e policiais.

Para Agnelo Barbosa “quem tem carta de condução, com certeza que aprendeu as regras de como efectuar o estacionamento. Porém, na prática, nem todos respeitam as regras, porque é possível ver carros estacionados em rotundas, em cima dos sinais STOP no pavimento ou em entroncamentos. Por exemplo, na Praça Nova, virou moda parar os carros aos pares. Só que quem está do lado do passeio fica bloqueado e só sai quando o infractor chegar.

 

Reclamação

 

São situações que criam uma balbúrdia nas estradas da nossa ilha, mas que irão acabar assim que os agentes da PN passarem a aplicar coimas pesadas aos transgressores”. Por outro lado, o NN apurou que alguns cidadãos estacionam o próprio veículo em locais impróprios e entram em instituições, estabelecimentos comerciais ou bancários para tratarem de assuntos pessoais.

 

Mário Delgado e Filomena Andrade já passaram por esta situação. E explicam que “já encontrámos um carro estacionado numa via de sentido único e fiquei cerca de quinze minutos aos buzinões, mas não apareceu ninguém. Para sair daquela situação tive de abandonar o meu veículo para ir atrás do proprietário e, depois de diligências, encontrámo-lo a tratar de assuntos pessoais numa instituição”.

Mas, também há peões que reclamam porque os condutores fazem dos passeios parques de estacionamento, já que estes obstruem a passagem dos peões, de pessoas dependentes de cadeiras de rodas e de outras pessoas de mobilidade reduzida que são obrigadas a invadir o asfalto para continuar o próprio percurso.

Por isso, alguns condutores e peões têm apelado à PN para que esteja atenta a estas situações e possa aplicar coimas às pessoas que desrespeitam as regras do Código da Estrada. Mas este online sabe que nalgumas áreas da cidade já existe fiscalização diária por parte da PN no sentido de aplicar coimas aos infractores.

 

  1. educado

    Continuo a defender que com mãos pesadas da lei estas atitudes iam baixar, mas mão pesada mesmo, a ponto de a pessoa entrar em desespero assim outros iam temer o mesmo caminho e passavam a comportar-se como gente e não como animais armados em espertos. Civismo é o que falta no berço de nos os caboverdeanos.

  2. jj

    vive numa rua com sinal de sentido proibido,mas há uma sra que entre e sai hora que ela entender,já chamei PN e nada fizeram,pergunto!!!!tem autoridade

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.