Ministra das finanças estima crescimento em vez de recessão económica

8/10/2013 01:03 - Modificado em 8/10/2013 01:03
| Comentários fechados em Ministra das finanças estima crescimento em vez de recessão económica

cristina duarteOlavo Correia, vice-presidente do MpD, na passada semana discordou dos dados económicos do país e traçou um quadro de recessão económica. O líder do MpD acrescentou que os dados do INE e do Banco de Cabo Verde confirmarão uma recessão à volta dos quatro por cento. Cristina Duarte, Ministra das Finanças, não concorda com o quadro traçado por Correia.

 

Para a Ministra, a estimativa de crescimento do seu Ministério para 2013 fica compreendia entre os 3 e os 3,5, enquanto que a estimativa para 2014 está entre os 3,5 e os 4 por cento. Duarte acrescenta que as estimativas são feitas em bases seguras e que até não saírem os resultados definitivos do INE, “são apenas estimativas”.

 

Cristina Duarte passa a responsabilidade de explicar a questão da recessão económica do país para o MpD.

 

Estas justificativas foram feitas pela Ministra na entrega do Orçamento do Estado para 2014 ao parlamento. Uma das preocupações foi a diminuição da dívida interna que passou de 33 para 19 por cento. Segundo a Ministra esta medida “cria um novo ciclo de endividamento”. Isto com o novo plano do Governo de recentragem do deficit. “O deficit programado para 2014 é de 7,4 por cento em termos de receitas totais temos programado 44.6, despesas de funcionamento 35.5 e despesas de investimento 22.3”, revelou Duarte.

 

Dos problemas constatados nos orçamentos anteriores e que terão eco no de 2013 encontra-se a retracção fiscal. Como explica, esta retracção deve-se a duas razões “à ineficiência da administração tributária e também ao impacte da crise internacional”. Mas mesmo com a perspectiva de retracção fiscal, a Ministra mostra-se confiante, pois a cobrança deverá aumentar devido “às melhorias na arrecadação tributária tendo em conta o investimento que estamos a ter de política fiscal”.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.