Moradores aprovam desactivação

7/10/2013 00:59 - Modificado em 7/10/2013 01:01
| Comentários fechados em Moradores aprovam desactivação

Cadeia de Ponta do SolO NN apurou que vários moradores da cidade da Ponta do Sol, na ilha de Santo Antão, aprovam a iniciativa do Ministério da Justiça de desactivar a Cadeia Regional daquela zona. Há muito que os residentes fizeram esse pedido em prol da própria segurança. E agora, parece que uma luz se acende no fundo do túnel. Mas, os cidadãos defendem que o Governo deverá construir uma nova infra-estrutura prisional para pôr fim aos constrangimentos.

 

O Ministério da Justiça admitiu que a localização actual da Cadeia Regional da ilha de Santo Antão tem os seus dias contados. Há cerca de um ano, quando esteve de visita à cidade da Ponta do Sol, o Ministro da Justiça José Carlos Correia defendeu que, por questões de segurança, o presídio não poderia continuar nessa área habitacional.

 

Em representação do MJ, o Director-geral dos Serviços Penitenciários e Reinserção Social veio a público anunciar que o Ministério da Justiça vai fazer a desactivação desse presídio por motivos de segurança e dignidade humana para com os cerca de 60 reclusos. Com base num estudo realizado, o MJ apurou que a cadeia não tem as condições de higiene exigidas e que o edifício corre o risco de ruir a qualquer momento.

 

Estruturação

 

De acordo com alguns cidadãos, por esta altura, a cadeia civil está sitiada por casas por todos os lados. De modo que, no princípio, a convivência desaconselhável entre o presídio e as habitações decorreu sem sobressaltos. Mas hoje, o perigo espreita devido às más condições das estruturas dessa cadeia que alberga reclusos de todos os três concelhos e de outras ilhas.

 

Para Alberto Alves e Joana Évora “a cadeia precisa de receber obras o mais rapidamente possível. A degradação das estruturas internas é visível a qualquer cidadão que entre no presídio. Esta situação torna a área perigosa, porque no caso de haver um motim, os reclusos têm boas possibilidades de fugirem do estabelecimento prisional”.

 

Razões

 

Narciso Delgado afirma que o anúncio da desactivação e as perspectivas da construção de uma nova estrutura prisional vêm dar um novo alento às populações. É que a Cadeia da Ponta do Sol enfrenta problemas de sobrelotação de pessoas e apresenta sinais de desabamento. Esta situação coloca em risco a segurança dos moradores, dos agentes prisionais e dos próprios reclusos.

 

Mas o Governo deve encontrar uma solução “rápida”, uma vez que poria um ponto final nas transferências de reclusos para as cadeias centrais. “Pois, o encerramento desse presídio e a consequente transferência dos presos para São Vicente, trará custos económicos e sociais bastante graves para os reclusos e as suas famílias” sublinha Narciso Delgado.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.