Suicídio: Toda a ameaça deve ser encarada como verdade

1/10/2013 00:16 - Modificado em 1/10/2013 00:16

Em homenagem ao agente prisional Amilton Centeio que há dois anos pôs termo à própria vida com recurso à sua arma de serviço, os agentes prisionais da Cadeia de São Vicente realizaram uma palestra para abordar a problemática do suicídio e as formas de prevenção. A palestra foi proferida pelo sociólogo Armindo Tavares e contou com a presença da direcção do presídio, agentes prisionais e reclusos.

 

O sociólogo Armindo Tavares sublinhou que o suicídio está entre as primeiras causas de morte em Cabo Verde. E que a família e a sociedade devem exercer um papel importante na prevenção dessa problemática. De modo que todos devem estar alerta e atentos aos comportamentos humanos que potenciam a prática de um suicídio. E ainda, que as pessoas não devem ignorar um aviso de quem afirma ter intenção de pôr termo à própria vida.

 

  1. Alcindo Amado

    Felicito profundamente esta iniciativa, e parabenizo o nosso sociólogo e amigo Armindo Tavares. Hoje, em Cabo Verde, o suicídio é uma das quatro maiores causas de morte. Nesta base devemos dar mais atenção a este fenómeno que, a cada dia que passa, torna-se mais frequente em todos os parámetros sociais.
    Em relação ao nosso sociólogo Tavares, eu não entendo a atitude da Polícia Nacional em desperdiçar o talento e profissionalismo deste técnico. O Tavares tem muito a dar à esta sociedade.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.