Roterdam levava clandestinos ? Ninguém comunicou o desparecimento de mais cinco pessoas

26/09/2013 00:09 - Modificado em 26/09/2013 00:01

duvidasNão se confirma a notícia avançada pelo jornal “A Semana” de que o navio Rotterdam levava a bordo mais cinco pessoas que viajavam clandestinamente.. Volvidos 17 dias após o desaparecimento da embarcação, quer a Capitania dos Portos quer a Polícia Nacional, asseguram que não foram alertados do desaparecimento de pessoas que faziam viagem inter-ilhas.As autoridades marítimas não confirmam essa versão e socorrem-se do documento que é feito antes da partida de qualquer navio, onde constam apenas sete tripulantes.

 

O NotíciasdoNorte procurou esclarecer os factos que apontavam que o navio Rotterdam transportava pessoas de “boleia”, quando saiu no dia 8 de Setembro do Porto da Praia com destino à Boavista, cujo paradeiro continua a ser um mistério. Com base em testemunhos que o jornal “A Semana” diz ter recolhido no cais da Praia junto de pessoas que viram o navio zarpar, para além da tripulação, havia mais cinco cidadãos que seguiam viagem para a ilha da Boa Vista.

A Capitania dos Portos assegura não dispor dessa informação, pois o boletim de partida do navio indica que seguiam a bordo do Rotterdam apenas sete tripulantes. E sustenta esta afirmação pelo facto de “ninguém ter procurado as autoridades para comunicar o desaparecimento de mais cinco pessoas”.

Contactado pelo NN as autoridades marítimas sublinham que “na cidade da Praia não chegou qualquer solicitação de pessoas a reclamar o desaparecimento de familiares que realizavam viagens inter-ilhas. Sobre esta situação, o que se tem ouvido são especulações que colocam para além dos tripulantes, outros cidadãos a bordo da embarcação. Se se trata de factos verosímeis, não se entende porque passados tantos dias, em nenhuma parte de Cabo Verde se deu pela falta das pessoas”.

O certo é que se na cidade da Praia, ninguém deu por falta de familiares que deixaram o porto com destino à ilha da Boa Vista a bordo do Rotterdam, nos contactos feitos por este online junto do Comando da Polícia Nacional e da Delegação Marítima, as duas autoridades avançam que não possuem alertas ou denúncias de desaparecimento de pessoas.

“Até este momento não temos registo de desaparecimento de cidadãos que procuravam chegar à ilha por via marítima. Ninguém nos alertou da presença de familiares ou amigos que seguiam de boleia no navio Rotterdam. Mas apelamos, caso houver suspeitas, que contactem as autoridades no sentido de ser desencadeada uma investigação” assegura a PN e a Delegação Marítima da Boa Vista.

Com o passar dos dias, estamos na presença de mistério, onde existem mais especulações do que certezas sobre o que terá acontecido ao navio e aos seus tripulantes. As autoridades marítimas continuam por esclarecer o que aconteceu e que a busca da embarcação ainda não está encerrada.

 

  1. Fiat lux

    Julgo ser um hábito em todas as ilhas deste país as pessoas viajarem de boleia em navios. As autoridades marítimas normalmente não sabem exactamente o nº de pessoas que se encontram a bordo, salvo se for feito um policiamento desde a chegada do navio até à sua partida. As pessoas que pedem boleia sabem que não devem ser vistas pelas Aut. Marítimas, logo embarcam quando «a costa está livre». Agora o estranho é ninguém ter comunicado o desaparecimento de algum familiar. A dúvida continua…

  2. CidadaoCV

    Mas, …. se havia clandestinos, é claro que não constariam dos documentos de embarque.

  3. Cutelo

    Concordo com Fiat lux, realmente é o prato do dia as Boleias nos Navios.
    Mas, para que haja comunicação de desaparecimento de faniliar, a pessoa terá que ter Familia.
    Tambem, poderam ser emigrantes (sozinhos no Pais)…, ou não?

  4. Confuso

    Se havia mais 5 pessoas a bordo pq até ainda não veio ao publico nenhuma familia a reclamar do desaparecimento das pessoas. Eram moradores de rua? Não têm familias?

  5. Carlos Jorge Wahnon

    Tá na cara ke akés 5 eram MANDJACKS!!!

  6. nilton monteiro

    moradores de rua talvez sim talvez não, mas isso é devido a fraca ligação entre as ilhas, esses nossos políticos querem pensar como gentes do primeiro mundo quando não passam de bons aproveitadores da boa vontade dos caboverdianos.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.