Um não Papa: mudança de doutrina ou de foco ?

25/09/2013 00:04 - Modificado em 24/09/2013 22:42

PapaMudança de foco ou de doutrina? Um papa não papa ou um papa quer que a Igreja lhe deixe ser Papa na esteira de Pedro, o pescador? O tal Pedro de pouca fé que não entendia porque o Mestre queria que ele perdoasse sempre.

O Papa Francisco falou sobre a homossexualidade considerando que “que a Igreja Católica se tornou “obcecada” com os temas do aborto, do casamento homossexual e da contracepção. Não podemos concentrar-nos só nestes temas. Não tenho falado muito sobre estes temas e por vezes isso tem-me sido apontado. Mas quando se fala destes assuntos, deve ser no devido contexto. Sabemos qual é a opinião da Igreja e eu sou um filho da Igreja, mas não é preciso continuarmos a falar disto assim. Esta declaração , entre outras, tem merecido diversos comentários e reacções. De um lado estão aqueles que perguntam: essas posições reflectem um novo foco que Francisco quer que a Igreja Católica tenha sobre esses temas ou antevê a mudança da doutrina da Igreja sobre essas questões?

Essa corrente acredita que estamos apenas perante a mudança de foco e não de doutrina. É como quando o Papa opta, às vezes, por andar de carro particular, não usar mocassins ou romper alguns protocolos regidos do Vaticano. Por isso não avizinham nenhuma mudança doutrinária. Mas outros consideram que estamos na presença de ” um não Papa”. E sustentam que na entrevista a La CiviltàCattolica , o papa Francisco fez uma confissão pública. E isso é novo na Igreja Católica.

Francisco não só diz que é pecador, mas enumera os seus pecados sem pudor. E para que a confissão seja verdadeira promete não repetir os pecados, sobretudo depois ” de ter aprendido com a vida”. Mediante este facto o comentador espanhol Juan Árias,defende: ” Estamos, goste-se ou não, ante um papa não papa, se o comparamos com os outros papas da história. “A própria entrevista parece dar razão a Arias: os papas pensam as suas palavras, dizem as coisas sem dizer, jamais confessam que se equivocaram. E pergunta: quando se viu um Papa definir-se politicamente: Nunca fui de direita” ou confessar que havia sido tachado de ultraconservador por sua culpa porque reagi sem escutar actuando autoritariamente? Não é suposto que o chefe da Igreja Católica fale assim. Os outros não falavam assim. É uma mudança de foco, postura ou de Doutrina quando Francisco traça para si um perfil humano, social e político, ao mesmo tempo que prega a igreja que desejaria que os seus seguidores vivessem? Uma igreja, sobretudo capaz de escutar e actuar com misericórdia em vez de ir sempre com a ” condenação na boca”. Mudança de foco ou de doutrina? Um papa não papa ou um papa quer que a Igreja lhe deixe ser papa na esteira de Pedro, o pescador? O tal Pedro de pouca fé que não entendia porque o Mestre queria que ele perdoasse sempre.

 

Eduino Santos

 

  1. David Leite

    Excelente artigo ,particularmente por que é escrito um jornalista, que normalmente nào dominam esses temas. É bom mediatizar estes outros temas abordados pelo Papa. Enquanto igreja esta prestes a mudar , quando a igreja católica com Francisco nao é a mesma em CV estamos em silencio ,como nos tempos que a igreja católica se aliava ais opressores para impor o silencio e mandar para o inferno que discordavam dela

  2. sotnas

    todos nascemos inteligentes;mas o problema é para desenvolver esta inteligêcia

  3. de Jesus

    Esse Pedro de pouca fé, impulsivo, que 3 vezes negou a Jesus, era um homem falho assim como o Papa o é. Todos o somos independente/ da posição que ocupamos, devido à nossa natureza pecaminosa. Pedro andou com Jesus, testemunhou os milagres por Ele operados e ainda assim não se tinha arrependido dos seus pecados. Após fazê-lo foi perdoado, cheio do Espírito Santo, pregou o evangelho e teve a sua história mudada, em virtude do seu amor a Deus e da sua fé em Jesus. Foi a pedra inaugural da igreja.

  4. Marinha brito

    Sente-se que o Papa Francisco é mais do que um representante de Deus e da igreja, é um Educador. Aquele que não só com palavras mas sobretudo com as suas atitudes nos convida a mudanças através de uma reflexão consciente e coerente. O seu jeito de ser, desperta a atenção até do mais distraído ou mesmo desligado de “assuntos religiosos”, assuntos esses que, muitas vezes nos têm levado a indignação e até repulsas devido a atitudes pouco aceitáveis por parte de outras pessoas. Que Cristo o ilumine sempre pois é desse que o mundo precisa. Esse que não finge caminhar sobre os espinhos para se sentir herói mas, não foge deles para se sentir santo.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.