Estrada Cidade/São Pedro: Peões alcoolizados atrapalham circulação de veículos

17/09/2013 00:47 - Modificado em 17/09/2013 00:47

estrada cidade-São Pedro (1)Os alcoolizados atravessam a estrada de um lado para o outro numa travessia que tem tudo para resultar em tragédia. A polícia pouco pode fazer, pois o bafómetro é para os motoristas e não para os peões. E já se sabe, a estrada Cidade/São Pedro está manchada de sangue devido aos atropelamentos que ceifaram a vida de pessoas e, por alguma razão, ganhou o nome de … estrada da morte.

 

O NN constatou que a maioria das pessoas que se dirigem para a praia da Galé não respeita as regras de trânsito. Prescindem das bermas para circularem na via, uma situação que coloca a vida dos transeuntes em perigo, mas também traz problemas para quem está ao volante. Porque essa estrada é considerada uma via rápida com movimentação constante de veículos que saem da cidade do Mindelo em direcção a São Pedro ou vice-versa.

 

Os condutores afirmam que quem procura a zona da Galé para passar o dia deve tomar medidas de prevenção ao circular pela estrada. Mas também asseguram que as autoridades devem prestar atenção ao movimento de cidadãos nessa zona, bem como fiscalizar a venda de bebidas alcoólicas nesse local.

 

António Lima sublinha que “como condutores temos que fazer uma condução defensiva nesta estrada que liga a cidade à ponta sul e a São Pedro. Há um movimento constante de pessoas que trocam as bermas pelo asfalto. E o meu maior medo tem sido as crianças que circulam acompanhadas das famílias e os indivíduos alcoolizados. Atravessam de um lado para outro numa travessia que tem tudo para resultar em tragédia”.

 

Os taxistas, José Luís e Alberto Gonçalves partilham da opinião de António, mas asseguram que os são-vicentinos são livres de escolherem as zonas balneares de permanência. “Cada cidadão deve assumir as suas responsabilidades quando circula na zona da Galé. Porque sabe que existe muito trânsito nessa área” defendem os dois entrevistados.

 

De realçar que a estrada Cidade/São Pedro está manchada de sangue devido aos atropelamentos que ceifaram a vida de pessoas que circulavam nessa via. Porém, até à data, ninguém tomou qualquer providência para controlar a circulação dos cidadãos, no sentido de evitar que outras vidas sejam ceifadas nessa estrada. Que por alguma razão ganhou o nome de … estrada da morte.

  1. SV

    A solução passa pela duplicação da estrada de Mindelo até o aeroporto. A estrada (as duas faixas) actual ficaria o sentido cidade/aeroporto. O fluxo intenso já exige essa medida (aeroporto internacional, Morro Branco, Lazareto em exansão, ITAC, Zona e Parque industrial, Pedreiras, Praias de Galé, S. Pedro, Flamengo e Cova de Inglesa, INDP, etc.). Em paralelo construia-se ciclovias, pedonais e acessos. Et voilà… o assunto ficaria resolvido. Só é preciso vontade política…

  2. Luiz moreno

    Isso não se passa so na estrada de são pedro.
    Aqui no sal na estrada de santa maria Tb. é a mesma coisa, conduzir com os maximos é a coisa mais normal que ha.
    Camiões parados na estradas sem nenhum triangulo de cinalização , emfim…..

  3. Cidadão Civico

    Sr. Abel Monteiro, para o problema dos máximos eu culpo as mães dos indivíduos que não souberam educar os filhos para respeitarem o próximo e serem cívicos e também culpo a POP por não ter mão pesada e estar atenta a estes actos. Pela situação do AC eu culpo a CMSV por não ter mão pesada nestas situações ao permitirem que outros sujem a via publica e novamente a POP que não tem mão pesada para obrigar as empresas a tomarem a devidas precauções quando transportam os seus materiais.

  4. Cidadão Civico

    (cont.) E ainda, a estes indivíduos alcoolizados que andam nas estradas sem a noção do perigo culpo a sociedade e as mães deles também pela falta de educação. É tudo na descontra e depois quando acontece uma desgraça começam a apontar dedo aos condutores. Solução: mão pesada aos que forem pegos a circular na estrada pondo em perigo a sua vida e a dos outros. Quando digo mão pesada não digo só uma multa de 2 mil escudos, é trabalho civico na lomba, multa de 20 contos e uns dias de prisão.

  5. Cidadão Civico

    Só assim o povo começa a andar no caminho. Mão pesada tb para estes “ganguepalhaçe”, serviço comunitário na lomba, limpar a Baia das gatas num dia de 40 graus de uma ponta a outra, limpar a cova da inglesa, varrer a rua, recolher animais na rua e tratalos, limpar escolas publicas, limpar o cemiterio, epa, muita coisa que podia ser feito a ver se começa a reinar o civismo no nosso meio. Se a lei não permitir é simples, altera-se. se não mudar-mos e rapidamente prevejo um cabo verde sem segurança

  6. Julio Goto

    …os condutores em S.Vicente sao BALAS PERDIDAS nao conhecem sinais e nem respeitam a regra de direita .

  7. Silva

    Porque é que os meus comentarios não foram colocados? não vi nada de mal

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.