Capitania suspende busca do Navio Roterdão mas não sabe o que aconteceu

16/09/2013 00:52 - Modificado em 16/09/2013 00:52
| Comentários fechados em Capitania suspende busca do Navio Roterdão mas não sabe o que aconteceu

navioPara os familiares da tripulação do navio Roterdão desaparecido há uma semana nas águas de Cabo Verde, a esperança é a última a morrer. Isto porque, neste momento, ainda anseiam ter respostas positivas em relação ao paradeiro dos seis tripulantes que seguiam na embarcação. O certo é que as autoridades marítimas não conseguiram localizar o navio em águas nacionais e decidiram suspender as buscas.

 

De acordo com o capitão dos Portos de Barlavento, Manuel Claudino, as buscas foram interrompidas porque a possível área tornou-se extensa e os meios disponíveis não podem ser utilizados “indevidamente”, uma vez que a embarcação não foi detectada, nem há vestígios de naufrágio na área fiscalizada.

 

“A partir de agora decidimos transmitir as informações para todos os centros de coordenação de busca e salvamento que existem nesta região do Atlântico e na Europa que irão tentar fazer a retransmissão das comunicações porque já fornecemos as características do navio Rotterdam, número de pessoas a bordo e o tipo de equipamento de comunicação que tem a bordo, para que se os navios que fazem viagens internacionais avistarem a embarcação, possam informar as autoridades marítimas”.

 

O capitão dos Portos de Barlavento sublinha que as buscas que contaram com o apoio de um avião da Força Aérea Portuguesa foram suspensas no sábado por volta das 19 horas e que nesta segunda-feira, será feita uma análise técnica de toda a operação realizada para descobrir o paradeiro do navio Rotterdam pelo que não descartam nenhum cenário.

 

“Não colocamos de lado nenhuma possibilidade, porque todos os cenários são possíveis num acidente marítimo. As pessoas sabem das condições meteorológicas que se faziam sentir sobre o arquipélago desde o dia 8 por causa do furacão Humberto. O navio estava certificado pelo IMP para fazer actividade de transporte de carga. Todas essas possibilidades estão a ser investigadas e, por isso, não podemos confirmar o afundamento porque a área coberta não mostrou nenhum vestígio de ter ocorrido esse tipo de acidente” assegura Manuel Claudino.

 

A Capitania dos Portos de Barlavento avança que as informações oficiais indicam que a embarcação levava a bordo carga e apenas a sua tripulação composta por seis tripulantes. De realçar que os cidadãos são da ilha de São Vicente e Santiago e que o Rotterdam saiu do porto da Praia no domingo rumo à ilha da Boa Vista. Mas que até ao momento não chegou ao seu destino, e que as buscas foram suspensas, pois as autoridades marítimas não puderam localizar a embarcação nas águas de Cabo Verde.

 

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.