Novo ano lectivo : reduzir o insucesso escolar

16/09/2013 00:41 - Modificado em 16/09/2013 00:41

escolas-particularesPara o início deste novo ano lectivo, o NN saiu às ruas e fez uma ronda por algumas escolas e liceus do Mindelo, com o intuito de saber se estas escolas estão preparadas para enfrentar mais um ano lectivo sem constrangimentos de maior expressão. Toda a comunidade educativa ou seja, alunos, directores das escolas, pais e encarregados de educação são-vicentinos estão à espera de um bom ano escolar.

 

Djamila Estevão, aluna do quadro de honra da Escola Secundária José Augusto Pinto, espera que este ano lectivo que se avizinha seja melhor do que o anterior.

 

Para esta aluna, o principal desafio é obter melhores resultados em termos da média obtida no ano passado.

 

“Estou preparada para iniciar mais um ano lectivo com força”.

Wilson Alves que é também aluno desta escola acredita que vai entrar com “pé direito” este ano.

 

As expectativas para este estudante são boas e espera obter melhores notas em relação ao ano transacto.

 

Segundo explica, o seu maior desejo é não deixar disciplinas pendentes e transitar sem problemas.

 

Rudney Monteiro também aspira aos mesmos desejos dos outros colegas, que é obter boas notas e ser aprovado.

 

Segundo Emanuel do Rosário, director da Escola Secundaria José Augusto Pinto, as condições estão reunidas para o arranque de mais um novo ano escolar.

 

Neste ano, este liceu já tem matriculado 1.500 alunos do 7º ano ao 12 º ano que vão ocupar 55 turmas com 108 professores.

 

Este director explica a este online que as expectativas são boas e que este ano vai iniciar sem constrangimentos.

 

Emanuel do Rosário conta que em relação ao ano passado, este ano registou uma redução gradativa do número de alunos.

 

O número de alunos que prevíamos que se matriculasse no 7 ano não foi o que verificámos.

 

“Esta redução no primeiro ano deste ciclo deve-se ao facto da diminuição da taxa de natalidade verificada”.

 

Para pôr cobro à problemática do insucesso e, consequentemente, do abandono escolar, este ano foram implementados projectos-pioneiros.

 

Consistem em aulas de apoio às disciplinas de Português e Matemática que são as que apresentam maior taxa de reprovação todos os anos.

 

“Destinam-se aos alunos que ficarem atrasados em relação à assimilação de conteúdos destas disciplinais ministradas durante as aulas. Tudo isto com o principal objectivo de incentivar a qualidade do ensino e a aprendizagem destas duas áreas de conhecimento”.

 

Também do rol de projectos para este ano, o director do JAP anuncia o reforço da área laboratorial. Destaca ainda a atribuição de uma refeição quente na escola a favor alunos com fracos recursos financeiros.

 

“Na área das novas tecnologias a nossa escola já está integrada no Projecto “Mund Novu” para concretizar este anseio de ter internet sem fio em todas as salas de aulas”.

 

  1. CidadaoCV

    “Reduzir insucesso”, significa o quê? aumentar as facilidades? Eu acho que o insucesso, o baixíssimo nível de aprendizagem verificados actualmente, está precisamente no aumento das facilidades. Está tudo mais fácil, muito banal. Só reprova quem realmente quiser reprovar e mesmo assim tem que fazer um grande esforço. Com o sistema montado é muito, muito difícil um aluno reprovar.

  2. linda

    bsot spia porqué muitas vezes erro ta na professor

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.