Chuvas na Ribeira Grande: a maioria das zonas está isolada

12/09/2013 00:10 - Modificado em 12/09/2013 00:10

R GrandeNo concelho da Ribeira Grande, ilha de Santo Antão, os caudais das águas continuam a desaguar nos leitos das ribeiras e há localidades que estão isoladas do resto do Município da Ribeira Grande devido a estragos nas estradas de acesso. Por outro lado, por aconselhamento da Protecção Civil, houve cidadãos que tiveram de deixar as próprias residências porque as fortes chuvas ameaçavam ruir as respectivas habitações.

 

Segundo o presidente da CMRG, Orlando Delgado, as chuvas caíram com grande intensidade e foram acompanhadas por uma forte ventania, mas não há registo de estragos de maior gravidade. O edil sublinha que os estragos se registaram a nível dos acessos pelo que grande parte do Concelho da Ribeira Grande se encontra isolado.

 

É que vales como os das localidades de Figueiral, João Afonso, Caibros e Chã D´Pedras não têm estradas de penetração pelo que, com essa situação, as populações encontram-se isoladas. O cenário dos anos anteriores repete-se, de modo que a estrada de acesso da cidade para o interior da Ribeira Grande vai até à zona de Flurdes, pois o caudal de água que passa pela passadeira existente nessa zona e não permite que os veículos e as pessoas transitem para Coculi e outras localidades acima dessa área.

 

Por outro lado, o responsável pela Protecção Civil na Ribeira Grande assegura que houve habitações que foram afectadas devido à precariedade dessas construções. Para resolver o problema que deixou algumas famílias desalojadas, o presidente da CMRG defende que “o Estado deveria associar-se aos Municípios para tentar ajudar aqueles que têm mais necessidades a nível habitacional”.

 

Barragem Canto D´Cagarra

 

Este online apurou que as chuvas deixaram marcas nessa obra que está em construção para a retenção de águas pluviais : o arrastamento de terras fez entulhar a barragem. Mas o certo é que este problema já estava previsto, porque foi gerado pela não contenção do material proveniente dos desmontes para a construção da estrada Manta Velha e Chã D´Igreja/Cruzinha.

 

O Ministério do Desenvolvimento Rural já se inteirou da situação e, neste sentido, nos próximos dias vai-se proceder à remoção desse material. O sector agrícola registou alguns danos em culturas e houve propriedades que ficaram alagadas. De realçar que a Protecção Civil da Ribeira Grande está no terreno para resolver os problemas das famílias desalojadas e a nível de estradas mobilizou equipamentos para que o trânsito de veículos regressasse à normalidade.

  1. Ch pedras

    A Chuva é sempre bem vinda, mas a população desses vales ficam isolados d tudo…
    já está na hora do sr. Presidente da CM Rª Grande e o Governo pensarem em quem vive nessas localidades, pagam os seus impostos como demais caboverdianos, pagam a taxa rodoviária e ao que parece o valor arrecadado pelo Inst. de Estradas vai smente para santiago, cidadão tem direito necessidades básicos, ter uma estrada de acesso ao hospital, escola…. bens esseciais, isso que é falar de DEsenvolvimento de CV???!!!!

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.