Mindelenses chutam a crise

11/09/2013 00:05 - Modificado em 10/09/2013 23:38

escolaNos últimos dias que antecedem a abertura do ano lectivo, a compra de materiais escolares e de fardas intensificaram-se nas papelarias da ilha de São Vicente. O certo é que com o aumento do número de clientes, o interior desses estabelecimentos não dava vazão a todas as pessoas que procuravam comprar materiais para os filhos. E no calor das compras, o barulho tomava conta do ambiente, onde alguns pais esqueciam-se por momentos dos problemas que enfrentam com a crise económica para assumirem os caprichos dos filhos.

 

O novo ano lectivo arranca na segunda-feira, 16 Setembro e com o aproximar-se desse dia, pais e filhos estão a percorrer as papelarias para adquirirem materiais escolares e novas fardas para os educandos.

 

Este online apurou que há casos de cidadãos que ainda não conseguiram comprar todos os livros dos filhos, pois já não há mais exemplares no mercado. O NN sabe que também faltam fardas e a previsão é que nas vésperas do início do novo ano já haverá mais fardas e novos materiais escolares à disposição das pessoas.

 

Joana Rosário explica que “foi um sufoco comprar os materiais escolares dos meus filhos, pois as papelarias estavam todas superlotadas. Muitas vezes os funcionários não conseguiam dar vazão a todos os clientes. Isto porque, havia pessoas que faziam pedidos ao mesmo tempo e outras que discutiam sobre quem chegou primeiro. Mas, graças a Deus pude comprar tudo aquilo que os filhos irão necessitar para este novo ano”.

 

Porém, nem todos tiveram a mesma sorte, como o caso de Sandro e de Lisandra que não encontraram os livros do ensino básico para os filhos de 9 e 11 anos nas bancas das papelarias. Os entrevistados afirmam que “por diversas vezes tentámos comprar os livros, só que as lojas estavam cheias de clientes. Hoje procurámos nalgumas papelarias e fomos informados que na próxima semana já irão ter novos livros do ensino básico”.

 

O NN questionou algumas pessoas sobre o preço dos materiais escolares e das fardas em relação ao ano transacto. Estas admitem que houve um ligeiro aumento no preço, mas que é necessário fazer as vontades dos filhos para que possam triunfar no novo ano lectivo.

 

  1. Atelier Miss Simpaty

    Quanto a fardamentos, os alunos da Escola Salesiana estão muito mal servidos, com o monopólio daquele atelier de fundo de quintal, que se dá pelo nome de Cristaline. Todos têm que comprar lá, além de ficar fora de mão, a dona é uma simpatia que só visto… Nem todo o mel de S. Antão consegue adoçar aquela figura. e qualidade tem muito que se lhe diga.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.