Heróis de Tunes

9/09/2013 00:28 - Modificado em 9/09/2013 00:28
| Comentários fechados em Heróis de Tunes

FBL-WC2014-TUN-CPVPara o último jogo da fase de grupos de qualificação para o Mundial 2014 com a Tunísia, o seleccionador de Cabo Verde, Lúcio Antunes apresentou um 11 que lhe dava cautelas defensivas e colocou no ataque três jogadores que, com a sua velocidade, impuseram algum trabalho aos adversários nos flancos. E os escolhidos respeitaram a filosofia de Lúcio Antunes num jogo onde a confiança, coesão e concentração permitiu aos Tubarões Azuis alcançar o passaporte para a fase de play-off.

 

A selecção cabo-verdiana de futebol venceu as Águias de Cartago por 2-0, resultado que permitiu aos Tubarões Azuis garantir a liderança do grupo B com 12 pontos, mais um que o seu adversário. Este resultado é histórico porque Cabo Verde nunca tinha chegado ao play-off e a avaliação do jogo passa pela filosofia que o seleccionador Lúcio Antunes traçou para cumprir o objectivo de sair do estádio Olímpico de Rades em Tunes com uma vitória.

 

Findo o jogo, Cabo Verde saiu com uma vitória, mas importa dizer que a táctica escolhida por Lúcio Antunes que já demonstrou ser uma figura importante no staff técnico dos Tubarões Azuis, levou a equipa a superar as expectativas e a estar no play-off de acesso ao Mundial 2014.

 

A baliza de Cabo Verde foi entregue a Vozinha, pelo que o guarda-redes ficou com a missão de evitar que a bola transpusesse a linha da sua baliza. Vozinha não desiludiu o seleccionador, os colegas e a sua participação em campo ficou marcada pela correcção da posição dos colegas e a intervenção em lances que poderiam levar perigo à baliza cabo-verdiana.

 

Com a confiança e a concentração que encarou a partida, Vozinha não teve medo dos adversários e mostrou que a baliza de Cabo Verde estava fechada em dia de festa tunisina. Vozinha mostrou o porquê de ser um dos melhores guarda-redes cabo-verdianos, na medida que encarou o jogo com seriedade e a sua capacidade de reacção ficou expressa na forma como evitou que a baliza cabo-verdiana fosse fuzilada pelos jogadores das Águias de Cartago.

 

Prestação

 

E no futebol diz a máxima que quando o guarda-redes joga bem entre os postes, os restantes colegas têm que corresponder. E perante a equipa da Tunísia viu-se um Cabo Verde bem diferente daquele nos dois jogos iniciais da fase de grupo onde averbou duas derrotas com este adversário e com a Serra Leoa.

 

O espírito de equipa ficou definido no sector defensivo onde Gege, Varela, Kay e Nivaldo dificultaram ao máximo a acção dos adversários e quando uma bola ficava solta na área cabo-verdiana surgia um dos atletas a evitar que a Tunísia saísse na frente do marcador ou garantisse os três pontos.

 

Em suma, a linha defensiva dos Tubarões Azuis esteve impermeável num jogo onde o adversário apoiou-se no contra-ataque através de bolas longas, mas encontrou uma selecção com o seu eixo defensivo coeso e concentrado. No meio campo, Calú serviu de ligação entre o eixo defensivo e o sector intermédio ao ataque. Por seu lado, o capitão Marco Soares fez um bom jogo e Babanco, na sua posição de distribuidor, fez passes que evidenciaram algum perigo junto da baliza tunisina.

 

Heróis

 

Para o NN, Platini que jogou como avançado foi uma peça-chave, porque a forma como procedia com as fintas fez com que voltasse a ser uma evidência nos Tubarões Azuis. Depois de ser o primeiro cabo-verdiano a marcar numa fase final do CAN, Platini voltou a dar nova alegria a Cabo Verde quando aos 28’ deu o melhor seguimento a um lance de ataque. O jogador que esta época deixou o Santa Clara de Portugal para ingressar no Omonia de Chipre foi sem dúvida um herói em Tunes.

 

E no apoio ao ataque jogou Ryan Mendes que teve uma boa participação e imprimiu alguma velocidade no seu modo de jogar e, com alguns dribles, fez a bola chegar aos colegas e até poderia ter marcado um golo no final da partida, mas faltou-lhe a calma na hora de finalizar.

 

Por seu lado, o herói de Yaoundé, Nhuck, autor do golo que permitiu Cabo Verde fazer a sua primeira aparição no CAN fez um jogo para mais tarde recordar. Nhuck voltou a ser herói, mas desta feita em Tunes ao fazer uma assistência. Na partida alinharam ainda Sita, Carlitos e Toni Varela que souberam dar bom seguimento à prestação dos restantes colegas.

 

 

 

Foto/sapocv

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.