CNSegurança reconhece a existência de grupos radicais e armados

5/09/2013 00:47 - Modificado em 5/09/2013 00:47

jmn5Da reunião do Conselho de Segurança Nacional (CNS), presidida pelo Primeiro-ministro José Maria Neves, saiu a decisão de desmantelar as redes clandestinas de câmbio ilegal. Esta medida vai ser levada a cabo nos próximos meses de forma a evitar a lavagem de capital em Cabo Verde, mas também de “combater a actividade ilegal de câmbio em si, que é um crime”. E esta é uma das medidas saídas da reunião do CSN para uma actividade que, avança o primeiro-ministro, é realizada um pouco por todo o país.

 

Para José Maria Neves a criminalidade tem diminuído segundo os relatórios mas o que se tem verificado é um aumento da complexidade das actividades criminosas. E como exemplo destaca “a afirmação de grupos armados bem organizados e que têm agido nos diferentes pontos do país”. Para Neves, estes grupos têm contribuindo “para a diversificação, a especialização e uma maior complexidade da acção criminal a nível de Cabo Verde”.

Ainda foi objecto de análise, a contribuição do consumo do álcool para o aumento de diferentes crimes. Para o CSN, são necessários estudos para entender o papel do álcool no que tange à questão do aumento da criminalidade. “A percepção geral é que tem tido um impacte muito forte no aumento da criminalidade no país”, concluiu o Primeiro-ministro.

O Primeiro-ministro avança que o “Conselho Nacional de Segurança vai aprofundar a análise da acção de grupos radicais e fundamentalistas para podermos tomar um conjunto de medidas”.

  1. Emigrante USA

    Um pais tao pequenino e pobre, importa anualmente mais de l00 milhoes de dollares em bebidas alcoolicas.
    E a populacao nem chega os 500 mil!!
    Da para pensar!

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.