Fonte Felipe em tempo de eleições: Pôr as dificuldades acima dos interesses dos políticos

1/06/2012 04:00 - Modificado em 1/06/2012 04:01

O período eleitoral que se avizinha irá ser um ciclo normal para um grupo de moradores de Fonte Felipe. Estes garantem que estão agastados com as promessas dos políticos e dos projectos que passam a distâncias da porta das suas casas. A situação de penúria em que vivem fez-lhes tomar uma decisão, de não votar nas próximas eleições. Esta decisão surge porque no seu entender o seu voto continua a engordar os bolsos dos políticos, que depois das eleições vão se embora e os problemas aumentam a cada dia.

 

O dia-a-dia dos moradores da zona de Fonte Felipe, com quem o NN falou, reside numa luta diária de sobrevivência. Para alguns a falta de emprego faz-lhes levantar as mãos ao céu e pedir a Deus que o dia de amanhã seja melhor. Porque já não aguentam fazer parte da lista dos números que colocam a ilha, acima das outras em relação a taxa de desemprego.

Por outro lado há cidadãos que afirmam que os políticos só aparecem no período eleitoral, enquanto durante todo o ano sofrem na pele os problemas que assolam o bairro. Segundo os jovens as dificuldades em aceder a uma formação técnica e implementação de políticas sociais e culturais na sua zona fez-lhes perder a esperança que algo de positivo surgirá nas eleições que se avizinham.

A única certeza que os nossos entrevistados têm é que no dia 1 Julho não irão votar. Porque não vale a pena votar contra a sua consciência que lhes diz que após as eleições, os problemas irão manter-se.

Nulo

Segundo Fernanda Gomes “o que ganho provém da venda de doces e salgados, da qual sustento os meus filhos. O desemprego continua a ser o pesadelo da nossa ilha, e para piorar a crise faz-nos comer o pão que o diabo amassou. Mas também fartei-me das promessas dos políticos que passam a quilómetros das nossas casas”.

Para Fernanda, a decisão foi tomada e no dia de eleições irá ficar em casa a confeccionar os seus doces e salgados para conseguir algum dinheiro para o sustento da família. Pedro Reis trabalha como mecânico e partilha da mesma opinião que Fernanda. “Não irei votar porque há anos que espero por um pedaço de calçada na minha rua. Chegou a hora de pôr as minhas dificuldades, acima dos interesses dos políticos que apenas querem engordar na custa dos cidadãos”.

Juventude

Elton Santos, Rosana Ramos e Mário Jorge, são jovens nascidos na zona de Fonte Felipe e q lamentam a falta de oportunidades para a juventude desse bairro. Os três jovens são bastante críticos em relação a situação actual da zona e dizem que a culpa é dos políticos que só aparecem em tempo de campanha.

Segundo os entrevistados “ São Vicente está mergulhado num marasmo que assola a maior parte dos sãovicentinos. A nossa zona não foge a regra já que caímos no esquecimento dos governantes.  Há uma necessidade urgente de reverterem o panorama a nível de políticas para a juventude. Porque falta formação, actividades culturais, desportivas e temos um centro social sem utilidade para a classe juvenil”.

  1. asntos rodrigues

    vocês tem toda razão, eu também não vou votar.

  2. santos rodrigues

    Vocês tem toda razão, eu também não vou votar, ja estou farta das suas mentiras.

  3. Fernando Vaz

    Concordo plenamente com o pessoal de Fonte Felipe e deixo aqui a minha opinião que todos os jovens Mindelenses deveriam fazer o mesmo porque se ficarmos calados nada se resolve. E queria deixar um apelo a todos a dizer não ao voto de 1 de Julho Viva São Vicente

  4. FF Rotcha Nú

    Fonte Filipe uma das povoacaozinha mais antiga de Mindelo a par de Ribeira Bote e Monte Sossego, não acompamhou as suas irmães e esta muito a tras das Zonas emergentes, não tem espaço de lazer, de convivio e nem desportivo os jovens estão abandonados a sua sorte, miseria efalta de emprego é lá quel tá mora, felizmente em Rotcha Nú ja crIamos uma ASSOCIAÇÃO, mas Fonte filipe é grande e é terceira zona em termos de eleitorado, por isso únidos podemos decidir uma eleição.

  5. S Vicente

    Decisão muito acertada esta de não votar, os cidadãos ao votarem nas autarquicas ou nas legislativas esperem receber como contrapartida, desenvolvimento para a sua localidade emprego e pricipalmente formação para a juventude, porque só assim é possível baixar a taxa de desemprego. A Ilha de S. Vicente deve tomar os Fonte Filipianos como exemplo de não votar nas legistavias.

  6. Avelino

    Pessoal, eu entendo-vos perfeitamente. Mas acredito que deixar de votar não é a solução. Todos devemos votar porque no voto é que está a nossa força. Não o fazendo simplesmente estamos deixando que os outros decidam por nós o nosso futuro e acredito que não é isso que queremos. São Vicente já teve os seus tempos de glória e agora precisa de todos nós para lhe devolver a dinâmica e o reconhecimento outrora alcançados. Abstenção nunca foi nem nunca será a solução. Façam valer os vossos direitos.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.