Falta de médico legista condiciona trabalho da PJ

31/05/2012 01:40 - Modificado em 31/05/2012 01:40

A ilha de São Vicente está sem médico legista, o que têm dificultado a realização de algumas autópsias. O médico legista, de serviço na Delegacia de Saúde, Ledo Pontes foi para a ilha de Fogo e até o momento não regressou .Mas a sua ausência em São Vicente tem gerado problemas as autoridades que têm que requisitar um médico legista na Praia para fazer as autopsias, nos casos especiais.

 

O especialista em medicina legal deslocou-se ao município dos Mosteiros para ocupar o cargo de delegado de saúde. As autoridades previam o regresso de Ledo Pontes, porém volvidos cinco meses, a Delegacia de Saúde de Saúde e a Polícia Judiciária não dispõem de um especialista para auxilia-los na realização de autópsias, entre outros exames.

A ministra da Saúde, Cristina Fontes veio a público garantir que o médico legista não foi transferido, mas sim substituir o delegado local, bem como poderá prestar serviço na região de Barlavento sempre que necessário. Mas a verdade é que os cidadãos do município dos Mosteiros já evidenciaram esforços para que Ledo Pontes não retorne a ilha de São Vicente. No mês de Março realizaram uma acção de protesto para impedir que Pontes abandonesse a Delegacia de Saúde dos Mosteiros.

Segundo uma autoridade local “ a falta de um médico legista em São Vicente tem criado constrangimentos a PJ e aos serviços de saúde. Para driblar esta situação, nos casos em que há necessidade de um especialista a solução passa por requisitar o médico legista da cidade da Praia. Porém é preciso esperar pela sua disponibilidade para deslocar-se a ilha para realizar o exame de perícia”.

 

Responsabilidades

O NN sabe que a ausência do médico legista, em São Vicente faz com que a delegada de saúde acumule funções, cabendo a sua pessoa a responsabilidade de realizar as autópsias na ilha do Monte Cara. Nos casos de agressão sexual o apoio provém de ginecologistas do Hospital Baptista Sousa.

Quanto aos casos para investigar a causa da morte de pessoas, em circunstâncias não naturais requisita-se o médico legista da Praia. Porém o que se tem notado é que nalguns casos, as autópsias passam mais de uma semana para serem realizadas, o que pode dificultar o trabalho das autoridades criminais.

  1. CIDADÃO CABOVERDIAN

    A populaçao dos Mosteiros tem o direito de querer que um bom medico e natural do seu concelho deve prestar serviço no seu propiro concelho, porem o Dr Ledo Pontes é um especialista ( medico legista ) e portanto a populaçao deve enterder que por hora, o medico é mais util á delegacia de saude de S.Vicente, do que a dos Mosteiros. Em s.vicente vem acontecento casos de omicidio, ou outros casos de morte em que é necessario a autopsia ao cadaver. Sra Ministra ja sabe …..

  2. PJota

    S. Vicente nunca teve médico legista….. sempre foram os Delegados de Saúde a fazer esse trabalho…. Agora estão com mania de mandar vir médicos da Praia… é só gastar dinheiro…. imaginem quantas vezes terá que se deslocar a S. Vicente para o efeito…. seria mais fácil colocar um médico legista definitivo na ilha.
    Um esclarecimento: O Dr. Ledo Pontes esteve por poucos meses em SV e de momento é Delegado de Saúde na ilha do Fogo… Bsot ba bscal….!!!!!

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.