Bombeiros de São Vicente: João Barros remete-se ao silêncio

23/08/2013 02:18 - Modificado em 23/08/2013 02:18

Corpo-de-bombeirosA Câmara Municipal de São Vicente mandou instaurar um inquérito para averiguar algumas situações que estão a ocorrer no seio do corpo dos Bombeiros Municipais. João Barros, comandante dos Bombeiros de São Vicente cumpre suspensão provisória, enquanto não sair o resultado das averiguações. O subchefe Jorge Leite passa para o comando, pelo que findas as averiguações, a CMSV vai decidir se o futuro de João Barros continuará a ser na gestão da Corporação dos Bombeiros Municipais.

 

O NN apurou que a ausência dos Bombeiros de São Vicente no Festival de Música da Baía das Gatas fez entornar o caldo nas relações entre a CMSV e a gestão da Corporação. Este online sabe que a decisão da CMSV em suspender as funções do comandante João Barros “não surgiram por acaso”.

 

A situação ocorrida no Festival foi a “gota de água” que fez subir a tensão na medida que “há algum tempo que a gestão de Barros era alvo de uma análise, por causa de algumas contrariedades no funcionamento do corpo dos Bombeiros Municipais que põem em causa a prestação de serviços”.

 

Investigação

 

A Câmara Municipal de São Vicente que tutela os Bombeiros decidiu assumir uma posição ao ver que os Bombeiros decidiram boicotar a sua presença na Baía das Gatas. Neste sentido, mandou instaurar um inquérito para saber os motivos que levaram os Bombeiros a recusarem a prestação de serviço durante o Festival e ainda, apurar as responsabilidade e resolver problemas a nível da gestão.

 

O comandante João Barros foi suspenso do cargo e assegura que não presta declarações porque assumiu um compromisso de se remeter ao silêncio enquanto decorrerem as averiguações. O NotíciasdoNorte sabe que “a forma como o comandante agiu no processo de negociações, ou seja, de não ter uma voz activa sobre o resto dos bombeiros e algumas incidências durante o Festival fizeram com a CMSV levasse o caso ao extremo e optasse por suspender Barros”.

 

Medidas

 

Durante o Festival, o presidente da CMSV, Augusto Neves, que tutela a área da Protecção Civil sublinhou que o assunto seria resolvido da melhor forma, porém, até ao momento, não foi possível ouvir a sua reacção sobre a decisão de suspender João Barros e quais as medidas a serem tomadas quando se apurarem as responsabilidades.

 

De realçar que este caso vai conhecer o seu desfecho assim que a comissão instituída pela CMSV concluir o relatório das averiguações realizadas junto da Corporação dos Bombeiros de São Vicente que, ao que parece, assumiu um “braço de ferro” e que poderá ter consequências internas, quer na sua gestão, quer no seio da Corporação, uma vez que os bombeiros são funcionários da CMSV.

 

Braço de ferro

 

Recorde-se que a Câmara Municipal de São Vicente e a Corporação dos Bombeiros de São Vicente não chegaram a um acordo para a prestação de serviços durante o Festival da Baía das Gatas. É que os Bombeiros recusaram aceitar a proposta de trabalho de prestação de serviços durante o certame, pelo que decidiram enviar apenas uma ambulância e dois bombeiros à Baía para apoiar a Cruz Vermelha.

 

  1. Marcos Lima

    Agora falta o comandante da policia de S Vicente a levantar mais uma investigaçao sobre os policias que andam nas ruas de S Vicente juntando mulheres nos sacos e sem responsabilizarem pelos filhos como por exemplo o senhor Antonio M Rocha! Obrigado Jornal,esperando que publique este comentário de caráter importaaanto no dominio da violencia sexual.

  2. Yó Yó

    Há qualquer coisa que não bate certo nesta notícia. Senão vejamos; a CORPORAÇÃO nega e quem foi suspenso foi o João Barros, então este Shr é a corporação. Afastado “O” “corporação”, é o subchefe da mesma a assumir o cargo e se responsabilizar pela continuação da negação de prestação do serviço. Caramba, não consigo entender; parece-me que alguém anda a puxar o tapete a alguém. Aliás o crioulo é bom nisso. Haja paciência e ôí na mêlon!

  3. Ribeirinha

    Oh! Senhor Marcos Lima, boçê deve tem razão ma problema ê ke amdjer ê dod na farda. Mim jom ranjâ d’meu e um tem tid sucesso. Fica a dica.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.