Caso Sandra: Familiares suspeitam que tenha sido assassinada pelo companheiro

22/08/2013 13:29 - Modificado em 22/08/2013 13:29

VelasA Polícia Judiciária de São Vicente prossegue com as diligências para esclarecer a morte da cidadã Sandra dos Santos, na localidade de Fundo Toneca, bairro da Ribeirinha. A PJ não avança com a causa da morte, pois aguarda a chegada de um médico legista para realizar uma autópsia ao corpo. Por outro lado, a autoridade criminal não confirma se houve mão criminosa, mas para a família da Sandra há indícios de que esta foi assassinada pelo companheiro.

 

Segundo a mãe da vítima, Augusta Monteiro, o caso ocorreu depois da meia-noite, mas que por volta das 19 horas, a filha Sandra dos Santos e o seu namorado “Amarante” rumaram para casa e acabaram por ter uma discussão. A mãe da Sandra sublinha que o casal vinha tendo algumas “celeumas”. Afirma que a filha era vítima de violência doméstica : “Por diversas vezes ela foi espancada pelo companheiro e no domingo, ela apresentava sinais de agressões no rosto e no pescoço. Cheguei a aconselhar ao Amarante, no sentido de não bater na Sandra. Mas este sublinhou que manteria a própria conduta, pelo que agora a minha filha foi encontrada sem vida, depois de ter estado com ele” sublinha a mãe da Sandra dos Santos.

 

Este online sabe que o quarto onde a vítima foi encontrada sem vida apresentava sinais de luta, com vidros partidos no chão e outras peças desarrumadas e que a Sandra dos Santos encontrava-se sem algumas parte do vestuário que trajava. O companheiro foi quem accionou a PN e alegou que “o casal estava a manter relações sexuais e que a vítima desmaiou e não voltou a apresentar sinais de vida”.

 

O corpo da Sandra dos Santos está na morgue à espera da análise e parecer do médico legista para que a PJ possa esclarecer as dúvidas que permitam às autoridades sanitárias, à polícia criminal e aos familiares de saberem o que provocou a morte da cidadã. O NN sabe que o companheiro continua sob tutela da PJ para averiguações, porque há suspeitas de se estar perante um caso de homicídio, apesar do mesmo afirmar que a companheira morreu de forma natural. A autopsia irá esclarecer tudo. Visto que os sinais exteriores encontrados no corpo não foram suficientes para apontar para a causa da morte. E a prática tem mostrado que se deve considerar ,nesse casos , a possibilidade de outras causas como uma ataque cardíaco .

Mas demora numa resposta cientifica , por que em São Vicente não existe um médico legista, apenas faz aumentar as especulações e os julgamentos na praça pública.

  1. anselmo

    A verdade tem de ser tirada de forma nua e crua, mais nua que a aparência da presumível vítima de homicídio. Espero que os exemplos post factuum, revelados pelo maior criminoso de todos os tempos de Cabo Verde em relação à assassinada Maria de Xandinha e a outras vítimas – o m.c.p. Zezinho Catana – devem levar o nosso Estado de Direito Democrático à não poupar esforços ou trocos, para que o Ministério Público com apoio da Polícia Científica e Delegacia de Saúde faça um trabalho meritório, mesmo que para isso tiverem que trazer um médico legista da China! Se o namorado for culpado, é condenado. Se for inocente é absolvido! Mas tudo com base em trabalho exemplar de perícia criminal! Haja céu à Sandra dos Santos e consolo, mesmo que sofrido, à família enlutada…

  2. aldita

    eu acha a autoridade tem de encontrar a resposta certa.eu era casado com um caboverdiano i ele tentou matar a mim 3 vezes so que deus grande ele numca conseguiu.i ele fez um crime aqui na europa ele fugiu para caboverde i a policia interpool esta a procura dele

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.