Tensão na Boa Vista: Permanência de militares nas praias de nidificação das tartarugas depende do Ministério da Defesa

22/08/2013 13:18 - Modificado em 22/08/2013 13:18

fotografia (4)O Ministro do Ambiente, Habitação e Ordenamento Territorial Antero Veiga fez uma abordagem sobre um tumulto ocorrido na ilha da Boa Vista que voltou a envolver cidadãos e militares que garantem a protecção das praias de nidificação das tartarugas nessa ilha. O Ministro Antero Veiga sublinha que os soldados estão em missão e que a sua permanência vai depender do Ministério da Defesa.

 

Em declarações à RCV, o MAHOT explicou que “houve necessidade da presença deles para proteger áreas ambientes. E desde que permaneça essa necessidade poderão eventualmente permanecer, mas esta é uma matéria tem a ver com o Ministério da Defesa. Em relação ao ambiente, existe uma persistência das pessoas na apanha das tartarugas apesar da campanha de sensibilização para a mudança de comportamento e temo-nos deparado com casos onde é precisa a intervenção das autoridades, no sentido de proteger as tartarugas”.

 

O Ministro Antero Veiga relembra que a presença de militares na ilha da Boa Vista “não é por acaso”, mas sublinha que a questão está a ser analisada. O MAHOT explica que o ministério que tutela vai trabalhar com as comunidades ONG´s ligadas à protecção das tartarugas para se encontrar uma outra solução.

 

Questionado sobre o tumulto que ocorreu em Porto Ferreira que opôs militares, três jovens de João Galego e um grupo de cidadãos de Cabeça de Tarafes, o ministro afirmou que “não tenho todos os detalhes sobre essa polémica, mas entendo que o que aconteceu não terá sido por acaso. É preciso analisar bem as causas para saber quem provocou o quê e de que forma houve reacção. A cada acção há uma reacção e é preciso entender a acção para saber quem teve a iniciativa que levou a esse extremo, que é lamentável”

  1. kino santos

    Kredoi kruzes, Mas o que é isso: milícias armadas como na Libéria?
    Se são tropas têm que estar devidamente fardados e equipados condignamente, não de chinelas short com um ar desmazelado ou de bandalhos. Para além disso estes milícias parecem estar a intimidar um cidadão.
    Este já não é o Cabo Verde que conhecemos. Cabo Verde vai de mal a pior. Só falta ver Indjais em paradas militares e Kumbaialas a governar . Pelo ritmos em que isso vai chegaremos lá. Viva Paicv

  2. mario

    É necessario que as autoridades existem.O cidadao também.Dai que é preciso haver
    bom senso.Aquele que nao respeitar as autoridades devera ser identificado e punido.
    Nao se pode é meter toda uma populaçao ou,uma grande parte dele no mesmo saco.
    Por exemplo fazer campanha a favor das tartarugas,sim,mas nao valera a pena por exemplo dar tiro num cidadao,ou mata-lo por causa de uma tartaruga,seria um exagero sem tamanho.Devia – se empregar outras tecnicas de abordagem…

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.