Contas da Baía 2013: comerciantes satisfeitos… mas há quem quisesse mais

20/08/2013 00:05 - Modificado em 19/08/2013 22:51
| Comentários fechados em Contas da Baía 2013: comerciantes satisfeitos… mas há quem quisesse mais

jpg_baia-das-gatas-7O NotíciasdoNorte entrevistou algumas pessoas e comerciantes que montaram barraca durante a 29ª edição do Festival da Baía das Gatas. Todos os entrevistados disseram que apesar dos problemas económicos que assolam a ilha de São Vicente, tiveram boa venda mas houve quem estivesse à espera de vender mais.

 

Pelo décimo ano consecutivo, Lucas Delgado do Bar Xaly montou a sua barraca na Baía das Gatas e com o apoio de familiares quis, mais uma vez, tentar a sorte. E Lucas em jeito de balanço sublinha que valeu a pena ter perdido dias de sono em busca de um ganha-pão.

 

Sucesso

 

“Mais uma vez consegui implantar o meu negócio na Baía e se antes do festival, a perspectiva era de perdas ou ganhos, posso afirmar que volto para casa satisfeito a nível financeiro. Isto porque depois de realizar as despesas, elas foram transformadas em lucro com a venda de cerca de 80% dos produtos adquiridos para vender durante os três dias de espectáculo” assegura o proprietário do Bar Xaly.

 

As comerciantes Nereida Lopes e Aldevina Sousa garantem que a venda decorreu dentro das expectativas e que o dinheiro amealhado deu um alento para a continuidade do negócio no próximo ano com o regresso do Festival de Música da Baía das Gatas.

 

As entrevistadas acrescentam que “estamos contentes com tudo o que se passou durante estes três dias, uma vez que a venda dos produtos esteve à altura das nossas expectativas. Este ano foi melhor do que o transacto porque tivemos até ruptura de stock nalguns produtos e, como tal, o balanço é positivo depois de fazermos as contas.

 

Experiência

 

Por seu lado, João Miguel foi marinheiro de primeira viagem ao se aventurar pela primeira vez na Baía das Gatas, na área da restauração. “Decidi abraçar esta oportunidade de negócio para tentar a sorte. Foi uma venda rentável, uma vez que depois de me sentar à mesa com uma calculadora apercebi-me que valeu a pena trilhar o caminho da Baía em busca de uma vida melhor”.

 

Vender mais

 

Já o dono da Barraca “Li k Terra”, Zezito afirma que a venda foi razoável “esperava vender mais, mas acho que valeu a pena e vou voltar para o próximo ano”. Dilma Araújo partilha da posição de Zezito e acrescenta que “as vendas em 2012 foram melhores do que este ano mas, de qualquer maneira, estou satisfeita porque no comércio mais vale ganhar pouco do que não ganhar nada”.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.