Pescadores espanhóis e Marinha britânica medem forças em Gibraltar

19/08/2013 10:46 - Modificado em 19/08/2013 10:46
| Comentários fechados em Pescadores espanhóis e Marinha britânica medem forças em Gibraltar

gibraltarSete navios patrulha da Marinha britânica saíram de Gibraltar para bloquear o caminho dos 40 barcos de pescadores espanhóis que tinham navegado esta manhã a partir de La Línea de La Concepción (Cádiz), escoltados por quatro lanchas do serviço marítimo da Guardia Civil espanhol. Os pescadores quiseram protestar contra o pontão artificial que começou a ser construído pelo governo local de Gibraltar e desencadeou a actual crise de soberania entre Madrid e Londres.

 

Os navios britânicos, relata o El País, chegaram a embater nos pesqueiros espanhóis, para os impedirem de atravessar a linha imaginária que marca a fronteira das águas que Gibraltar diz pertencerem ao seu território. Não houve, no entanto, incidentes de maior.

 

Os pescadores espanhóis dizem que este recife artificial os impede de pescar. Gibraltar diz que os blocos de betão e ferro se destinam a proteger as espécies marinhas, o que não é propriamente negar que o recife se destina a impedir a faina espanhola. Mas Espanha não reconhece que as águas onde Gibraltar construiu este pontão sejam gibraltinas – aceita que as autoridades do território as tratem como suas no dia-a-dia, mas não as reconhece oficialmente como águas territoriais de Gibraltar.

 

A disputa em torno da pesca desencadeou uma agudização da disputa por Gibraltar, um território na entrada do Mediterrâneo atribuído ao Reino Unido por um tratado que pôs fim à Guerra da Sucessão Espanhola, há 300 anos, mas que Madrid nunca desistiu de recuperar.

 

O momento mais tenso que se viveu esta manhã, relatam tanto o El País como a BBC, foi quando os barcos espanhóis, incentivados de terra por populares que gritavam “Gibraltar espanhol” e “vamos em frente”, tentaram ultrapassar a barreira feita pela marinha britânica.

 

Na zona do porto desportivo de Gibraltar, havia uma larga assistência com bandeiras do território e a gritaria era contra Espanha e contra os pescadores de Cádiz. Foi quando os barcos chegaram a chocar – mas tudo se reduziu a algum alarido e troca de insultos.

 

A fronteira entre La Línea de la Concepción e Gibraltar é uma questão de soberania para Madrid e Londres e um quotidiano de dependência entre dois mundos que não podem e não sabem viver um sem o outro.

 

 

cm.pt

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.