Mornas e coladeiras de Jorge Cornetim trazem o Mindelo de outrora a Baía

17/08/2013 12:59 - Modificado em 17/08/2013 12:59
| Comentários fechados em Mornas e coladeiras de Jorge Cornetim trazem o Mindelo de outrora a Baía

baia  1Mornas e coladeiras compostas por Jorge Monteiro, imortalizadas pelo povo mindelense, assim se ouve dizer. Imortalizadas  pelo passado que renasce em cada sonoridade em cada letra. Inspirados no Mindelo, na terra que o apaixonou e que gerou paixões com seu toque e olhar sobre o quotidiano que o rodeava : o amor , o desamor , a partida , o regresso , a alegria , a morte  : momentos sentidos e traduzidos  em sonoridades e em versos.
“Um som inebriante” assim o classifica Adérito Monteiro que veio de propósito de Santo Antão para assistir a homenagem feita a “um dos célebres músicos de Cabo Verde”. Da mesma forma afirma Constança de 62 anos: – “ouvir estas músicas faz-me recordar um Mindelo de outrora, faz-me respirar, sentir o cheiro tão caracterizante da ilha. Lembra-me a minha infância, lembra os meus falecidos pais que também apreciavam muito as músicas dele”.

Melancolia, recordações, “sentir Mindelo”, são alguns dos sentimentos descritos por alguns dos seguidores  que vieram apreciar as músicas do maestro. Um sinal que, de facto, a  sua música prevalece e irá perdurar para sempre nos corações dos mindelenses

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.