PN encontrou ossadas de uma cabra na suposta cova do jovem desaparecido em Ribeirão

16/08/2013 05:00 - Modificado em 16/08/2013 05:00
| Comentários fechados em PN encontrou ossadas de uma cabra na suposta cova do jovem desaparecido em Ribeirão

pn5A Polícia Nacional (PN) do concelho da Ribeira Grande, Santo Antão, continua a realizar diligências em busca de provas sobre o caso de um alegado homicídio em Ribeirão. Quatro anos após o desaparecimento de um jovem de 22 anos na referida localidade, chegou ao conhecimento da PN que a vítima teria sido morta pela própria mãe e pelos irmãos.

 

A PN esteve no local a seguir pistas que apontavam que os restos mortais estavam enterrados nas proximidades da casa dos suspeitos, mas até agora encontrou apenas ossadas de uma cabra.

 

Contactado pelo NotíciasdoNorte, o comandante da Esquadra da Polícia da Ribeira Grande, Cipriano Bandeira sublinhou que a PN esteve no terreno para prosseguir com as investigações. Cipriano Bandeira esclarece que os suspeitos, familiares e vizinhos, já foram interrogados e que a Polícia Nacional procura agora pistas que possam levar à descoberta da verdade.

 

O certo é que até ao momento, ainda não existem provas que possam incriminar os acusados. E a prova que a PN procura é o corpo do jovem dado como desaparecido, porém, as escavações realizadas num local onde os indícios apontavam estar o corpo do jovem restituíram ossos que, segundo a PN, não são humanos, mas de uma cabra.

 

O entrevistado afirma que uma “uma vez que o cidadão continua desaparecido, as investigações prosseguem para que o assunto seja esclarecido”. De realçar que há cerca de duas semanas, em entrevista ao NN, o Comandante Regional de Santo Antão, António Correia, explicou que, por a zona visada ser muito extensa, ainda não podia adiantar informações que comprovassem ou desmentissem a denúncia feita sobre o suposto local onde foi enterrado o corpo.

 

E se o corpo não for encontrado, o processo morre à nascença. A PJ no Mindelo disse ao NN que tem conhecimento do caso, mas que “nos casos das ilhas onde não existe uma delegação da PJ as diligências são feitas pela PN que pode solicitar o apoio técnico da Brigada de Homicídios”. E a PJ certamente será chamada se o corpo for encontrado.

 

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.