O festival do povo : uma garrafa de grogue e panela sem tampa

13/08/2013 03:06 - Modificado em 13/08/2013 07:52
| Comentários fechados em O festival do povo : uma garrafa de grogue e panela sem tampa

FestivalPara a 29ª edição do Festival Internacional da Baía das Gatas, uma família que reside em Chã D´Alecrim orçou para as suas despesas para os gastos alimentares e transporte, a quantia de oito mil escudos. Aníbal da Luz, o chefe da família, revela que são sete pessoas a passar os três dias na Baía e que a panela estará sem tampa, porque se aparecer alguma “boca amiga” para comer, esta será bem-vinda.

 

Aníbal da Luz de 49 anos é mecânico e pai de 3 filhos. Todos os anos, ele, os filhos, a esposa e os sogros, são presença fixa na Baía das Gatas durante o festival.

 

“Há onze anos que passo os três dias do festival na Baía das Gatas, pelo que a minha família guarda boas recordações. Gosto de levar uma boa garrafa de grogue para beber com o meu sogro e os amigos que passarem pela minha barraca. Aprecio a boa música que os artistas tocam no festival, ao mesmo tempo que organizo uma grelhada de peixe ou galinha” explica o entrevistado.

 

Aníbal da Luz sublinha que já disponibilizou à família oito mil escudos para as despesas na alimentação e no transporte. Aníbal conclui dizendo que aprova o cartaz definido para a edição de 2013 do Festival da Baía das Gatas e a homenagem ao compositor Jorge Fernando “Jotamont” Monteiro.

 

“O Jotamont merece esse tributo porque foi uma figura importante da cultura mindelense e o que me deixou feliz foi saber que a Banda Municipal, grupo onde Jotamont foi mestre, vai subir ao palco da Baía. Por outro lado, acho que vamos ver bons grupos musicais, pelo que espero ainda cantar e dançar com o Cordas do Sol, Jorge Neto e Alpha Blondy”.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.