Governo está a trabalhar para garantir a libertação dois agentes presos na Guiné-Bissau

30/07/2013 00:01 - Modificado em 30/07/2013 00:01
| Comentários fechados em Governo está a trabalhar para garantir a libertação dois agentes presos na Guiné-Bissau

JMN1O primeiro-ministro, José Maria Neves disse esta segunda-feira, na Cidade da Praia, que o Governo “está a trabalhar em várias frentes” para conseguir a libertação dos dois agentes cabo-verdianos presos na Guiné-Bissau.

José Maria Neves reconheceu que “o problema é complexo”, mas indicou que o Governo tem dado todo o apoio necessário aos dois cidadãos cabo-verdianos, nomeadamente judicial, através de advogados.

 

”Estamos em permanente contacto com os dois agentes, as autoridades guineenses e os organismos internacionais para resolvermos da melhor forma possível esta situação”.

 

Questionado sobre a demora na resolução deste processo, José Maria Neves pediu paciência e disse que “há questões que não podem ser resolvidas ao ritmo que desejamos, tendo em conta um conjunto de equívocos que têm de ser removidos”.

 

O primeiro-ministro confirmou também que o embaixador de Cabo Verde no Senegal, Francisco Veiga, encontra-se neste momento na Guiné-Bissau a dialogar com as autoridades daquele país, para trazer de volta os dois agentes da Polícia Nacional.

 

Os dois agentes do Departamento de Estrangeiros e Fronteiras Mário Lúcio de Barros e Júlio Gomes Tavares foram detidos no Aeroporto de Bissau no dia 12 de Julho, quando já se encontravam na sala de embarque para Cabo Verde, depois de terem realizado uma missão de escolta a uma cidadã guineense expulsa do país, depois de cumprir metade de uma pena por tráfico de droga.

 

 

Parceria noticiasdonorte/expressodasilhas

 

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.