China “altamente preocupada” com a crise na Zona Euro

28/05/2012 00:36 - Modificado em 28/05/2012 00:36
| Comentários fechados em China “altamente preocupada” com a crise na Zona Euro

A imprensa oficial chinesa mostra-se hoje “altamente preocupada” com a crise na Zona Euro, afirmando que a eventual saída da Grécia “poderá conduzir à desintegração total” da moeda única europeia.

 

“Como um dos principais parceiros comerciais da União Europeia, a China tem um enorme interesse na estabilidade e saúde das economias grega e europeia”, assinala a agência noticiosa oficial chinesa Xinhua, num comentário acerca da mais recente cimeira da UE, realizada na quarta-feira em Bruxelas.

“Muitos peritos e investidores chineses estão altamente preocupados com os últimos alarmantes desenvolvimentos da crise da dívida soberana”, acrescenta.

A Xinhua considera “legítimo e necessário” o empenho da Alemanha na defesa de “uma rigorosa disciplina fiscal”, mas adverte que “ao fim de dois anos e depois de dois resgates de milhares de milhões de dólares, parece que a receita da austeridade não deu os resultados que se previam”.

“A Alemanha foi um dos países que mais beneficiou com a criação da Zona Euro e da moeda única, e, a longo prazo, os seus interesses na estabilidade do euro e do bloco poderão pesar mais que o que hoje lhe é pedido”, argumenta a Xinhua.

A agência chinesa salienta que, “em última análise”, a Zona Euro “só sobreviverá se todos os membros se unirem para encontrar a opção certa e não fugirem às suas responsabilidades”.

A União Europeia é o maior mercado das exportações chinesas e a principal fonte da tecnologia importada pela China.

 

 

 

oje.pt

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.