Condutor condenado a três anos de prisão

26/07/2013 00:44 - Modificado em 26/07/2013 00:44
| Comentários fechados em Condutor condenado a três anos de prisão

balança1O Tribunal da Comarca de São Vicente condenou a uma pena de três anos o condutor da empresa de transportes Bento Forrador que atropelou mortalmente o cidadão Miguel da Luz, conhecido por “Miguel Corr d´aga” na zona da Galé, ilha de São Vicente. Mas Marino Neves, de 26 anos viu a pena ser suspensa por se tratar de réu primário e porque não premeditou a morte do homem.

 

Segundo o juiz que realizou o julgamento, as provas recolhidas pelo tribunal demonstraram que o condutor de 26 anos realizou uma manobra de ultrapassagem e invadiu a berma da estrada onde circulava a vítima e um colega que escapou ileso do acidente. O magistrado esclareceu que a conduta de Marino foi negligente porque resultou num atropelamento mortal.

 

O juiz deu como provada a acusação de homicídio negligente e aplicou ao arguido uma pena de três anos suspensa pelo mesmo período, uma vez que este está integrado na sociedade onde desempenha as funções de condutor, não tem antecedentes criminais e nem registo de envolvimento em acidentes que pudesse alterar a medida da pena.

 

De realçar que a família da vítima pediu uma indemnização de 1000 contos pelos danos causados com a morte de “Miguel Corr d´aga”, mas que o Juízo Crime não se pronunciou sobre o pedido. O NN sabe que a família da vítima não concordou com a pena, na medida que pedia pena de prisão ou o pagamento de uma compensação, pelo que agora vai recorrer ao Juízo Cível para que Marino Neves pague uma indemnização por ter provocado um atropelamento mortal.

 

Recorde-se que o caso ocorreu na tarde de segunda-feira, 8 de Abril quando o indivíduo de 26 anos realizou uma manobra perigosa com uma carrinha de caixa aberta na zona da Galé, ilha de São Vicente e acabou por atropelar o cidadão Miguel da Luz que caminhava na berma da estrada.

 

A vítima que residia na zona de Dji D´ Sal sofreu traumatismo craniano grave, fracturas nas costelas e teve morte imediata porque foi abalroada pela viatura e projectada a vários metros do local onde ocorreu o atropelamento.

 

“Miguel Corr d´aga” era condutor de um autotanque e tinha-se deslocado a pé até à fábrica de calçados ICCO, no Lazareto, para receber o dinheiro de um serviço prestado. Por sua vez, Humberto Teixeira que estava na companhia da vítima, escapou ileso ao acidente porque ao se aperceber do atropelamento saltou para o lado da praia da Galé.

 

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.