Presidente da CMSV não tem conhecimento oficial de alerta de furacão

23/07/2013 14:00 - Modificado em 23/07/2013 14:00

O presidente da Câmara Municipal de São Vicente disse ao NN que ” ate agora não recebi nenhum alerta do Serviço Nacional de Proteção Civil sobre a possibilidade de um furacão atingir hoje o arquipélago de Cabo Verde”. Augusto Neves , que também é o responsável pela proteção civil na ilha , confirma que , até a hora da publicação desta noticia , ” não havia nenhum alerta oficial da entidade competente ” e não sendo oficial ” não podemos agir , nem considerar que estamos na iminência de uma catástrofe “.
A Rádio Morabeza , as 12 horas citava o Serviço Nacional de Meteorologia, dizendo ” que não havia informações que esse fenómeno atmosférico iria atingir as ilhas “.

Alerta do EUA

Mas o Centro Nacional de Furacões nos Estados Unidos avisou esta manhã, para um risco médio, ou seja, 40 por cento de hipóteses, de um furacão atingir o arquipélago nas próximas 48 horas.
Foi detetado um centro de baixas pressões a algumas milhas a Oeste do arquipélago de Cabo Verde.
De acordo com o National Weather Service (NWS), com sede em Miami, registou-se uma «concentração de chuvas e tempestades perto de um sistema de baixas pressões localizado a cerca de duzentos quilómetros a sudeste das ilhas de Cabo Verde».
O Centro Nacional de Furacões nos Estados Unidos promete novidades ao longo do dia.

O NN vai continuar a acompanhar a situação. E as 13h e 50 m na cidade do Mindelo reinava a calma e poucos pessoas tinham tinham conhecimento do assunto.

20130723-140005.jpg

  1. autoridade

    se fosse competente já teria recebido essa alerta, ou então pede ao USA

  2. Laurindo Santos

    Para o total esclarecimento das pessoas, a evolução da Perturbação Atmosférica para a Condição de Tempestade Tropical/Furacão, a acontecer, só deverá verificar-se daqui a 2 dois dias, altura em que a mesma já estará longe e afastando-se de Cabo Verde.

    Para maiores esclarecimentos, consultar a seguinte página:

    http://www.nhc.noaa.gov/gtwo/gtwo_atl_sub.shtml?area1#contents

    Laurindo Santos.

  3. jorge costa

    Furacão em Cabo Verde: Esclarecimentos da APAVT

    Devido às notícias sobre a possibilidade de um furacão atingir Cabo Verde, em breve, a APAVT – Associação Portuguesa dos Agentes de Viagens e Turismo efectuou um comunicado que pretende prestar alguns esclarecimentos, que publicamos na íntegra:
    1. As mais recentes informações do National Hurricane Center, entidade do governo norte-americano que analisa estes fenómenos meteorológicos, afirmam que há chuvas e uma tempestade com trovoadas a cerca de 200 milhas a SSE do arquipélago de Cabo Verde e que a probabilidade de este sistema evoluir para um ciclone tropical nas próximas 48 horas é de 40%, enquanto se desloca para NNW;
    2. Não existe qualquer informação de que esta tempestade possa atingir o arquipélago cabo-verdiano, pelo que quando o NHC recomenda a sua monitorização, trata-se de uma medida cautelar;
    3. A manter-se a atual previsão de trajetória, a tempestade passará a Oeste do grupo ocidental do arquipélago de Cabo Verde, como acontece na grande maioria destes fenómenos;
    4. É praticamente nula a probabilidade de, no atual cenário, a referida tempestade atingir o arquipélago, em particular as ilhas do Sal e da Boavista, no grupo Oriental, que constituem os destinos da quase totalidade dos turistas portugueses em férias;
    5. A maioria das tempestades tropicais no Atlântico, frequentes nesta época do ano, formam-se habitualmente nesta região do oceano, com trajetórias que raramente atingem o arquipélago cabo-verdiano;
    6. A APAVT considera que a forma como estão a ser veiculadas estas notícias podem injusta e injustificadamente prejudicar as operações turísticas para Cabo Verde, pelo que apela aos órgãos de comunicação social para um maior rigor e detalhe da informação, tanto mais que pela sua dispersão geográfica, Cabo Verde configura situações muito diferentes de ilha para ilha.
    7. Finalmente, considera a APAVT que não existem razões objetivas, no momento, para qualquer alteração de planos de viagem para Cabo Verde, no seu todo, e mais ainda para as ilhas do Sal e Boavista

  4. Kikas

    Ora vejamos se o nosso presidente não sabe os problemas que afligem a ilha, mormente a possibilidade de haver um furacão. Ainda vai culpar o governo de não ter feito nada para impedir uma possível situação de catástrofe.

  5. joão Gomes

    Oh Augusto Neves, não dê importância! Não sabias que 2 polícias cabo-verdianos invadiram a Guiné Bissau-o cabo-verdiano é pouco cumpridor—

  6. Jack Reacher

    “Autoridade”, ve-se logo que que não terminaste nem a primaria. Admira-me até saberes colocar um comentário neste site informativo. Ele é que tinha que ser informado e se não o informaram a incompetência foi de outro ou outros. Imbecil.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.