Vencer a Tunísia não é suficiente

24/07/2013 00:01 - Modificado em 24/07/2013 00:10

bandeira cv1Mas apesar do futebol ter deixado de ser fêmea, o improvável acontece vezes demais no futebol. E que tal começar com uma vitória na Tunísia ? Vamos lá rapazes é como dizia Djo do Chico , célebre treinador do  Mindelense  , nos anos 70  “ joguê é fema. Atacar em  blocos defender em blocos e em  caso de empate pede campo neutro”. Vamos lá rapazes esqueçam as contas desses “mussins” do NN e vamos lá ganhar a Tunísia .

 

Depois da FIFA atribuir três pontos aos Tubarões Azuis, porque a Guiné Equatorial utilizou um jogador de forma irregular, Cabo Verde passou a somar nove pontos, menos dois que a Tunísia, adversário directo para a última jornada. A gota de esperança renasceu das cinzas, mas os cabo-verdianos têm que ter em conta que o modelo desta prova difere do apuramento que garantiu a primeira participação no CAN e que Cabo Verde tem um longo e doloroso caminho para estar presente no Brasil. Primeiro tem que vencer a Tunísia no ultimo jogo do grupo . Mas não chega .Depois tem de disputar um “mata-mata” à duas mãos com as dez selecções farináceas apuradas de cada grupo de qualificação . Dessas eliminatórias saem as cinco selecções de Africa que vão estar presentes no Mundial do Brasil em 2014 . Simples, não ?A selecção cabo-verdiana conseguiu recuperar das duas derrotas iniciais e, em Setembro, desloca-se à Tunísia com nove pontos, menos dois que a selecção tunisina. O sonho dos cabo-verdianos continua à mercê de factores externos, uma vez que os Tubarões Azuis terão de percorrer um amargurado caminho para chegar à fase mundial.

Os condicionamentos envolvem acções de ordem humana e de tempo, na medida que Cabo Verde vai enfrentar uma selecção que necessita apenas de um empate para prosseguir para a segunda fase. Por outro lado, o factor arbitragem já demonstrou quer no CAN quer na fase de apuramento que  andade costas viradas para o arquipélago situado na costa ocidental africana  onde habitam os  Tubarões Azuis. E muita mais quando ainda está na memória a eliminação dos Camarões , na sua capital , para a CAN. Mas há mais :  os tunisinos são conhecidos no mundo do futebol por criarem  um ambiente hostil nos campos como forma de intimidar e criar pressão ao adversário e que as autoridades de segurança tunisinas ignoram esse procedimento quando essa atitude anti desportiva tem   ajudado  a Tunísia a levar a água ao seu moinho

Luta

A selecção de Cabo Verde tem no mês de Setembro um jogo cuja inspiração de Yaoundé que ditou o passaporte para o CAN 2013, pode ser uma porta aberta para o cumprimento de um novo desígnio nacional. E para isso, a vitória sobre a Tunísia que garante o primeiro lugar do grupo afigura-se para muitos cabo-verdianos como a chave para os Tubarões Azuis chegarem pela primeira vez ao mundial. Mas não basta conseguir o impossível que é ficar no primeiro lugar do grupo. Èpreciso ir mais além.

É que o continente africano, por determinação do modelo da competição, coloca cinco selecções na Copa do Mundo do Brasil e, Cabo Verde, compete não apenas com quatro países do grupo B, mas sim com 40 selecções africanas que lutam por um lugar no Mundial 2014.

Assim sendo, para chegar ao mundial não basta sonhar, é preciso vencer o grupo para fazer parte das dez selecções que passam à terceira ronda, a última fase de acesso, onde os países qualificados jogam a duas mãos e os cinco vencedores recebem o passaporte para a Copa do Mundo. Mas apesar do futebol ter deixado de ser fêmea, o improvável acontece vezes demais no futebol. E que tal começar com uma vitória na Tunísia ? Vamos lá rapazes é como dizia Djo do Chico , célebre treinador do  Mindelense  , nos anos 70  “ joguê é fema. Atacar em  blocos defender em blocos e caso de empate pede campo neutro”. Vamos lá rapazes esqueçam as contas desses “mussins” do NN e vamos lá ganhar a Tunísia .

 


  1. Tchapsu

    ISSO MIESMO: ATACAR EM BLOCO DEFENDER EM MASSA.
    SEMPRE APOSTEI NA NOSSA SELECAO MESMO ANTES DA “C.A.N”

    FORCA “TUBARAO AZUL”

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.