Trabalhadores da Casa Serradas sem salários há 4 meses :“ não consegui sustentar os meus filhos”

18/07/2013 00:17 - Modificado em 18/07/2013 13:11

carteira vaziaCom cerca de quatro meses de salários em atraso, os funcionários da Casa Serradas deitam conta a vida . Só que todas as contas levam a uma única solução : como pagar as despesas no fim do mês ?É um drama . Cada um salva-se como puder .Deolinda diz  que foi morar para acasa da mãe ,pois já consegue sustentar os filhos  

Após anos de dedicação àquele estabelecimento comercial, os trabalhadores manifestam a sua frustração perante a “falta de consideração do dono da loja”. “Somos nós quem temos gerido as lojas. Já não há mais entrada nos estoques”, diz Deolinda Rendall que trabalha na loja há cerca de trinta anos. À semelhança dos colegas, demonstra a sua preocupação perante a possibilidade de ficar no desemprego.

“A solução será regressarmos a casa dos pais”.

Jorge Ribeiro trabalha na loja há cerca de 22 anos. Tal como os outros funcionários, está há quatro meses sem receber. Com dois filhos para sustentar, diz que tem vindo a sobreviver graças ao apoio da família e também de um vale de mercadorias – que retira da loja com o consentimento da gerência para vender fora. “É uma situação que me preocupa e muito. Tenho 48 anos e se a nossa situação não for resolvida, a solução será voltar para casa dos pais”.

Da mesma forma, Patrícia Barros conta das dificuldades por que tem passado para poder dar algum conforto aos filhos. “Vivo na casa da minha mãe que reside na Itália. Se tivesse de pagar uma renda estaria na rua, sem onde morar. Sobrevivo com compras a fiado nalgumas lojas e com dinheiro que a minha mãe me envia”.

Já Deolinda, diz   que foi morar para acasa da mãe ,pois já consegue sustentar os filhos

Repercussão para as famílias

O NN foi saber a opinião de uma psicóloga relativamente às repercussões no seio familiar quando as pessoas se debatem com situações deste tipo. Desestruturação familiar, envolvimento no álcool e noutras drogas são alguns factores apontados. “Há pessoas que não possuem toda a estrutura psicológica necessária para reorganizar as próprias vidas. Uns entram em depressão, porque não conseguem criar estratégias para solucionar os problemas, outros refugiam-se no álcool e noutras drogas.

Entretanto, diz a psicóloga que “depende da estrutura psicológica da pessoa. Há pessoas que tentam solucionar os problemas da melhor forma possível” como é o caso dos 3 pais de família abordados por este diário.

O fim ?

No mês de Abril o NN escrevia “Mas a principal prioridade, depois de ter pago desalfandegamento dos produtos, passa pela regularização dos salários dos trabalhadores que apenas receberam metade dos seus salários no mês passados. Assim como a negociação com o INPS para a regularização das prestações devidas.

César Serradas acredita na viabilidade da casa fundada pelos seus antepassados, sabe que é difícil, mas diz que escolheu esse caminho, primeiro porque “ amo São Vicente e quero viver aqui e quero erguer de novo a Casa Serradas e não menos importante: que cada um tenha como missão fazer a sua parte para o desenvolvimento da nossa terra, sem estar à espera do Governo e da Câmara Municipal. Eu, estou a fazer a minha parte “

NN tentou contactar o gestor para saber o que correu mal , mas não conseguimos o contacto : não atende o telefone e no escritório dizem que não esta.

 

alterado ás  13 h 1o m

 

  1. Carlos Ferreia

    Mais um instituto em S.Vicente em vias de desaparecimento. Tal é sintomático para a minha Ilha. Para todos muita coragem para ultrapassarem este momento difícil. Casa Serradas! Quem diria!

  2. xxxxx

    São Vicente teve a sua oportunidade de ter uma loja CONTINENTE, que não é fácil conseguir esta marca e apareceu um para-quedista e deitou tudo abaixo. São Vicente não merece isto. Paciência. Espero que o CONTINENTE encontre um novo representante que saiba dar valor à marca e trazer benefícios aos Mindelenses que também merecem ter boas marcas.Essa casa não deve só aos funcionários, deve ao INPS, Seguradora, Fornecedores, Electra, CVT, etc….. E o que têm em bens não dá para pagar a todos.

  3. gggggggggggggggggggg

    o gerente fugiu para portugal as escondidas com ajuda de dois “amigos” e um ladrao golpista. Enganou todo mundo com aquele geitinho de bom mosso ” quero ajudar os pobres as criançinhas carenciadas as prostitutas da miinha terra” em fim conversa pra boi dormi.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.