Alimentos estragados oferecidos pelo governo matam 21 crianças na Índia

17/07/2013 11:14 - Modificado em 17/07/2013 11:14
| Comentários fechados em Alimentos estragados oferecidos pelo governo matam 21 crianças na Índia

IndiaHavia insecticida na comida oferecida pelas autoridades do estado de Bihar. Há dez alunos em estado grave.

Vinte e uma crianças morreram no norte da Índia depois de terem consumido alimentos estragados que tinham sido oferecidos pelo governo do estado de Bihar, revela um novo balanço oficial.

 

As crianças vítimas da intoxicação alimentar, com idades entre os oito e os 12 anos, tinham recebido os alimentos estragados durante o almoço na cantina de uma escola da localidade de Masrakh, no distrito de Saran.

 

Outros 35 alunos foram hospitalizados, dos quais dez estão em estado grave, de acordo com a imprensa local. Um balanço anterior dava conta de oito crianças mortas e outras 80 hospitalizadas.

 

Um membro do governo local indicou que foram encontrados restos de insecticida nos alimentos que causaram o envenenamento, segundo a agência IANS. Este caso de intoxicação alimentar das crianças gerou a ira de centenas de pessoas da localidade de Masrakh, que reclamam medidas das autoridades contra a direcção da escola.

 

O chefe do governo de Bihar, Nitish Kumar, ordenou uma investigação para esclarecer o sucedido e anunciou uma compensação para os familiares das crianças que morreram de 200 mil rupias (2600 euros).

 

Na Índia, onde o sistema de controlo alimentar é muito precário, são frequentes as intoxicações alimentares, que podem alcançar dimensões trágicas nos centros de distribuição gratuita de comida.

 

Segundo a agência IANS, a corrupção no sector da distribuição de alimentos gratuitos nas escolas de Bihar é generalizada e os controlos de qualidade muitas vezes ignorados.

 

Em várias ocasiões, alunos denunciaram que encontraram nos seus pratos insectos, rãs, lagartos e, inclusivamente, ratos.

 

 

publico.pt

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.