O problema de habitação é grave

15/07/2013 00:19 - Modificado em 15/07/2013 00:19

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA questão da habitação, como revela a Vereadora Lídia Lima dos pelouros da solidariedade e promoção social da Câmara Municipal de São Vicente, “constitui uma grande preocupação” para a edilidade. “Temos um grave problema de habitação que consiste no facto de haver pessoas que vivem em casas de lata, pessoas que começam a construir e que não conseguem cobrir”, diz a Vereadora, pelo que é necessário fazer intervenções para que as pessoas não possam sofrer em tempos de dificuldade, como na época das chuvas.

 

“Há uma grande quantidade de pessoas no atendimento, na sua maioria a pedir uma habitação ou ajuda para terem alguma intervenção nas suas casas”, afirma a Vereadora. Lídia Lima revela que na área social da CMSV, falando em números, dos 150 atendimentos semanais, oitenta por cento são relacionados com o problema da habitação.

 

Um dos programas da CMSV para dar resposta a esta questão, diz a Vereadora, é o programa “isdop compô bô casa”. Este programa consiste na ajuda às pessoas para melhorar as condições das casas onde moram. O tecto representa a maioria dos pedidos para as intervenções, através do programa por parte da CMSV.

 

Estão previstas para este ano, cerca de 50 intervenções, estando 18 já concluídas. Mas a Vereadora revela que a vontade é a de fazer mas a “Câmara financeiramente não consegue dar cobertura a todas as pessoas” e acrescenta que vão fazendo conforme for a disponibilidade financeira. E afirma que um dos problemas do programa é que através de uma intervenção numa casa, aparecem motivos dentro da casa para intervirem nalgum outro problema.

 

A Vereadora espera numa sensibilização das pessoas em relação ao programa, afirmando que as pessoas precisam de fazer parte do programa com a própria co-participação e não esperarem apenas pela Câmara

  1. Coculi

    Vivendo fora de Cabo Verde tenho ouvido falar tanto do programa CASA PARATODOS que pensei que o problema de habitação em Cabo Verde tinha sido resolvido ou pelo menos na sua maioria. Mas através do relato da vereadora chego à conclusão que a realidade e o discurso são totalmente diferentes pelo menos em S.Vicente. Os nossos políticos têm de se consciencializarem que a habitação é uma necessidade básica e que nao serve para propaganda política.

  2. FACTOS

    SEGUNDO VEIGA, O MPD É RESPONSAVEL PELO DIA-A-DIA DE MAIS DE 70% DOS CABOVERDIANOS. A PERGUNTA É O MPD TEM OU NÃO RESPOSABILIDADES NESSE DIA-A-DIA DOS CABOVERDIANOS?

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.