Zezinho Catana na prisão: Um recluso com nota excelente na Cadeia de São Vicente

2/07/2013 00:02 - Modificado em 1/07/2013 23:56
| Comentários fechados em Zezinho Catana na prisão: Um recluso com nota excelente na Cadeia de São Vicente

cadeia de ribeirinha_jas 2O NotíciasdoNorte prossegue as investigações para conhecer o perfil de “Zezinho Catana”, homem que já cumpriu prisão por crimes contra pessoas. No ramo da psiquiatria, este indivíduo é um psicopata, um manipulador que seduz as vítimas para depois as matar de forma fria e letal. Mas o certo é que a sua maneira de ser com as pessoas era do estilo de um coitado. E, na prisão de São Vicente, enquanto cumpria pena, “Catana” foi uma pessoa dócil e inofensiva, ao ponto de ganhar a “medalha do mais bem comportado”.

 

“Zezinho Catana” é um cidadão que já cumpriu pena de prisão por uma tentativa de homicídio, um homicídio agravado, uma violação e que já confessou a morte de três pessoas. Duas das quais diz ter esquartejado e vendido a carne. Por ora, este homem está de novo no local onde passou a maior parte da sua vida, a prisão.

 

“Catana” está a cumprir prisão preventiva na Cadeia de São Martinho, porém, a maior parte da sua vida foi passada nas celas da Cadeia de São Vicente. O NN quis conhecer o perfil deste indivíduo que, segundo consta do registo desse presídio, regressou à liberdade em 2009, depois de ter cumprido a sua medida de pena.

 

O certo é que o perfil de “Zezinho Catana” é descrito pelas pessoas que conviveram com ele, como um “coitado que não faz mal a uma mosca, pelo que a sua maneira de ser levou toda a gente a sentir pena dele”.

 

De acordo com as informações colhidas na Cadeia de São Vicente “o seu bom comportamento valeu-lhe a saída da prisão antes de concluir a totalidade da pena. Independentemente do seu registo criminal não há registos de queixas desse recluso. Ele teve um comportamento excelente para com a direcção, agentes prisionais, pessoal auxiliar e ainda para com os colegas. Sempre cumpriu as normas da prisão pelo que não há registos de punição disciplinar e a nível da sua reintegração trabalhava no artesanato”.

 

Mas a dedicação de “Catana” ao artesanato não ficou apenas pelas quatro paredes da Cadeia de São Vicente. Este artesão trouxe a sua arte para as ruas do Mindelo porque, segundo o que apurámos, ao regressar à liberdade “Zezinho Catana” procurou na zona de Chã D´Alecrim um ex-recluso que lhe tinha ensinado a conceber peças de artesanato na prisão.

 

Para além de trabalhar com esse artesão, “Catana” vendia os seus produtos na Praça Estrela e em diversos bairros da ilha de São Vicente e quando frequentava o Centro de Apoio aos Doentes Mentais, dedicava o seu tempo na concepção de balaios e outras peças de arte.

 

Por ora, o NotíciasdoNorte vai investigar a história de vida de “Zezinho Catana” tido como um psicopata e, na base da análise do psiquiatra Aristides Delgado, “normalmente são pessoas que sofreram traumas na infância ou provêm de famílias disfuncionais”. E segundo informações a que o NN teve acesso, “Catana” teve uma vida “atribulada” ao ponto de guardar traumas e problemas familiares, tendo chegado a ser agredido com uma enxada na cabeça quando era adolescente .

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.