Á procura da paz no Porto Novo

1/07/2013 00:25 - Modificado em 1/07/2013 00:24
| Comentários fechados em Á procura da paz no Porto Novo

JoaoA história de encarceramento ea de uma infância corroída por maus-tratos praticados pela mãe foram episódios de um cenário infanto-juvenil contados semanas atrás por este diário on-line sobre a vida de João Baptista. Hoje, querendo saber o desfecho deste drama que também é de muitos outros que deambulam pelas ruas do Mindelo, o NN procurou saber o que foi feito de João, após este ter sido encaminhado para uma associação de apoio a jovens de risco (Força Jovem), instituída por iniciativa dos pastores da Igreja Universal da ilha de São Vicente.

 

Ao que tudo indica, João optou por seguir outro rumo, não permanecendo por muito tempo no seio da referia Associação. Não se sabe muito bem porquê, mas o jovem preferiu recorrer aos próprios métodos – pedinchar pelas ruas da cidade – para conseguir atravessar o canal que foi, segundo diz, o seu objectivo.

Após algumas semanas a perseguir um ideal – regressar à terra dos seus familiares na zona norte do Porto Novo, Santo Antão – João Baptista consegue embarcar para a ilha das montanhas com a ajuda de uma senhora que também se sensibilizou com a história de vida do rapaz. Sem aviso prévio e sem sequer ter a certeza da reacção desses familiares, João fala esperançoso que irá encontrar no seio dos seus parentes aquilo que nunca teve dentro de sua própria casa.

“Não tenho como telefonar para avisá-los da minha chegada, mas sei que me vão receber. Sempre posso trabalhar e ajudar nas lidas da casa. Quero ir, sinto que me vou sentir melhor estando lá e terei um tecto onde dormir”.

É com um sorriso no rosto que os holofotes da vida e drama de João se foram afastando, ao lado de uma loja (como outra qualquer) nas proximidades da Rua da Luz, até então ponto habitual de repouso. Sabe o NN que o jovem embarcou este fim-de-semana para a ilha com apenas um bilhete de ida e sem ideia de retornar a uma cidade que tantas más recordações lhe trazem. Sem dinheiro, sem bagagem, lá foi João em busca de uma nova oportunidade de vida, na terra que o viu nascer.

 


Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.