Cães vadios perturbam o sossego dos moradores

28/06/2013 00:02 - Modificado em 27/06/2013 23:44

Indivíduo examina animais em nome da Si Ma Bô_Dois cães morreram, e outros estão doentesNo Madeiralzinho alguns moradores sentem-se incomodados pelos cães vadios que se encontram no largo ao lado da Escola Académica e junto ao “Ringo de los Congos”, isto porque à noite, os cães ladram e atiçam inclusive os outros cães que estão dentro de casa. Resultado, é um latir de cães que perturba o sossego dos moradores. Uma autêntica orquestra canil.

 

A perturbação ao descanso é feita pelos cães vadios que se encontram nas imediações da zona do Madeiralzinho. Uma moradora diz ao NN que “já me fartei de ligar para a CMSV e até agora nenhuma providência”. Os moradores sabem que a situação deverá ser resolvida pela CMSV e apelam para que a instituição faça alguma coisa, visto que o sono de alguns moradores tem sido perturbado pelos cães.

O latir desses cães não é só perturbador, como também atiça os cães em casa dos habitantes da zona que ao ouvirem os vadios se juntam à orquestra canil, refere Rosa, moradora do Madeiralzinho. Para além da situação reportada, existem outras que inquietam os moradores. Como as doenças que podem ser transmitidas pelos cães doentes e há pelo menos dois com sarna que até dá pena, conta Rosa. Acrescenta que há também a questão da segurança das pessoas, isto porque, um desses cães está a atacar as pessoas, pelo menos três incidentes já aconteceram. Rosa acrescenta que “a minha filha regressa da escola com um pau na mão com medo deste cão que já tentou mordê-la”.

Para além da questão do latir dos cães à noite, das doenças, da segurança das pessoas, a moradora Soraima refere que “existe o contentor do lixo onde vão vasculhar à procura de comida e sujam a zona porque o lixo fica espalhado na estrada na maioria das vezes” e ainda há o caso de duas cadelas que tiveram uma ninhada, caso para dizer que estão aí a chegar mais cães vadios, declara Soraima. E mais vozes para a orquestra – acrescentamos nós

Contudo, Rosa afirma que a culpa é de quem lhes dá de comer. A moradora considera que é normal ter pena dos cães vadios, mas é necessário que estes estejam no sítio adequado, um canil. Ainda sugere que “deviam fazer como em Lisboa, registar os cães com chip para evitar o abandono”.

 

  1. alberto tavares

    Não é so em Lisboa que se registam os cães. Quem quer cão tem de tomar a sua resposabilidade como dar casa e de comer além das respectivas vacinas. Ninguém se lembra que é responsàvel pelas eventuais doenças (ou mesmo mordeduras) dos animais.
    Quem tem cão e não o dà de comer é irresponsàvel.

  2. Ka é de bo conta

    Muita falatoria e pouca acção!!!!!!!!!!!! Vc ai já fez o que para diminuir o latir na sua zona dona Rosa? a senhora mora a menos de 1 km da associação SIMABO. Ao invez de ficar reclamando, porque não deu um jeito de conquistar a confiança das cadelas que estão ai a um tempo suficiente para duas ninhadas, e não as levou para serem castradas de graça, ou pelo menos as colocou uma corda e chamou o condutor da referida associação para as ir buscar e dessa forma evitar pelo menos novos animais nessa zona!!!! A quantas palestras sobre o tema a senhora já assistiu , para saber como poderia ajudar a reduzir esses animais vadios da sua rua?????????????? Esperar pela câmara, para que este recolha e mata cães que foram produzidos por cães com e sem donos, sim pq a maioria das pessoas colocam o seu cão MACHO na rua para dar umazinha claro, pq os filhotes que esses geram nas cadelas da rua so serão da cadela e nunca do cão com dono em casa!!!!! Ahhhhhhhh e nem vou dizer mais nada pq nessa ilha tem uma cambada de hipócritas armados a intelectuais que a mim não me enganam!!!!!!!!

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.