CABNAVE: trabalhadores suspeitam que fornecedor usa água com ferrugem para fazer as refeições

26/06/2013 00:00 - Modificado em 26/06/2013 00:54

cabnave1Os trabalhadores da CABNAVE reclamam por melhorias na qualidade da alimentação que lhes é servida.O NN falou com os trabalhadores desta unidade empresarial e alistou algumas reivindicações feitas por este grupo. O primeiro ponto que elegem como preocupante é a qualidade dos alimento. “A forma como é cozinhada é uma das coisas que nos preocupa, a outra é a apresentação adequada das refeições”, assegura um dos trabalhadores. Estes sentem-se prejudicados uma vez que o serviço de alimentação pode estar a afectar a saúde do grupo.

 

O serviço de alimentação aos trabalhadores é provido por um fornecedor externo. E é este fornecedor que é apontado como o principal responsável pelos problemas na alimentação. “Queremos exigir um serviço de refeição com qualidade e condigna”, é o pedido dos trabalhadores. E nesta linha pedem a administração da CABANVE que se procure um novo fornecedor.

Os trabalhadores afirmam ter levado a preocupação à administração da empresa mas que esta ainda não tomou uma medida. O serviço de administração do pessoal da CABNAVE diz estar a par deste assunto mas que a empresa está “à vontade no serviço prestado pelo fornecedor”. Acrescenta ainda que o desconforto dos trabalhadores em relação ao serviço de refeição é antigo “como a própria empresa”. Mas garante existirem todas as medidas de segurança alimentar por parte do fornecedor. Ideia esta que não é compartilhada pelos trabalhadores que levantam a suspeita da utilização de “água com ferrugem”, produzida pela CABNAVE, na preparação da refeição.

Os trabalhadores pedem um novo concurso para que possa ser encontrado um novo fornecedor, mas sentem que a empresa “está com o rabo preso” devido a uma dívida para com o fornecedor actual. Dívida assumida pela empresa. O fornecedor já presta este serviço há cerca de oito anos e os trabalhadores esperam que seja trocado por um serviço de qualidade já que muita comida está sendo desperdiçada.

Cerca de 30 por cento dos trabalhadores da empresa preferem usar outro serviço de alimentação em vez do fornecido pela empresa. Mas questionados sobre a razão pela qual continuam a fazer as refeições na empresa a resposta é sempre: “Não posso ficar com fome”.

 

Um acontecimento duas interpretações

Tanto os trabalhadores como a empresa contam que houve um caso em que existiu uma reclamação de uma refeição porque estava estragada. A Delegacia de Saúde foi chamada e afirmou que a comida estava em boas condições. Se a CABNAVE se baseia na opinião da Delegacia de Saúde para garantir a normalidade da situação, os trabalhadores sentem que a comida estava mesmo estragada porque, afirmam: “éramos nós que estávamos a comê-la e podíamos sentir que estava estragada”.

 

  1. Pires

    É estranho quando a empresa diz “à vontade no serviço prestado pelo fornecedor”
    Eles os responsaveis não come essa comida, vão para suas casas come aproveitando a prerrogativa do isenção de horario.
    Minha gente, essas refeição não tem qualidade nem para animais
    Perguntamos aos responsaveis se eles não sabem quantos trabalhadores ja foram parar ao hospital com intoxitação alimentar, também eles não devem saber quantos trabalhadores doentes tem nessa empresa por causas dessas refeições.

  2. jocasta

    o jornalista que fez esta matéria por acaso contactou o ” fornecedor de refeições” para apurar a verdade dos factos antes de publicar “noticia sensacional”! È de bom tom que os destinatários das noticias vejam a noticia pelos 2 lados. E que palhaçada é essa de reclamar de comida, que a Delegacia de saude confirmou estar em boas condições de consumo, quando há muita fome “camuflada” em CV, e que empresa e em que país dão refeição aos trabalhadores, eles não ganham salário como todos os funcion.

  3. jocasta

    Parece k o Sr. Gabriel conhece muito bem os meandros da empresa, os trabalhadores!Também deve conhecer bem os sintomas que devem ter feito os trabalhadores pararem
    hospital, não intoxicação alimentar, mas belas ressacas!

  4. Saturnino brito

    Tratando-se de uma questão tão delicada, pois diz respeito a saude de dezenas de trabalhadores, as autoridades competentes deveriam intervir , quanto mais não seja para conferirem as condições de higiene a qualidade da confecção dos alimentos. Outra hipótese é solicitar a intervenção dos sindicatos no sentidos de questionarem a Administração da Cabnave, sobre o assunto.

  5. lopes

    dinheru e so pa poi carru na strada combustivel pa paasea, telemovel carregadinho, mas pa da trabalhadores conforto digno na trabadjo lebi, govermo mesti fazi un rusca nao so nas empresas, mas tb na funcao publica, es kuzas li di falta de respeito pa cu funcionarios dja sta na limite, pamodi e quase 100 porcento de trabadjo feito pa trabalhadores nao pa chefias, chefias e so passea cu fala na movel quela ki e ces trabadju.

  6. Empresa Fornecedora

    Direito de Resposta ao Jornal Noticias do Norte
    Face à grave e tendenciosa noticia veiculada no Jornal “Noticias do Norte”, venho em meu nome e familiares, dos meus funcionários, dar os seguintes esclarecimentos:
    1) É totalmente Falsa, Grave, Caluniosa e Sem Fundamento que houve contaminação de “Água de Ferrugem” em qualquer alimentação confeccionada pela minha empresa. Em todos os meus anos de experiência de serviço, por todas as grandes instituições (Hotéis) que trabalhei e tenho primado por todas as Regras Básicas de Segurança Alimentar;
    2) Sempre tenho Prestado o Melhor Serviço à Cabnave, à todos os seus funcionários Dentro Das Condições que Disponho para melhor servir vos servir com a minha Humildade, Honestidade, com todas as minhas dificuldades. Nem todos sabem, não é um serviço fácil, não tem sido fácil e não será fácil fazer muito mais, como disse Dentro Das Condições que Disponho;
    3) Não sou imune à criticas, reclamações e aceito-as com muita preocupação, quando Fundamentadas. Em relação a essa “calunia que saiu no Jornal Noticias do Norte”, declino-a Pura e Simplesmente, porque ela é Falsa;
    4) Continuarei a prestar os meus serviços ate quando a administração da empresa achar necessário e conveniente. Sou, Serei, Estou e Estarei Sempre aberta dentro das minhas responsabilidades a fazer parte da solução e não de problemas, com todos (à minha empresa, à administração da Cabnave, à Comissão dos Trabalhadores e a todos os funcionários que presto serviço);

  7. Sr. jornalista com todo o respeito voce devia ouvir o fornecedor para ouvir a sua versao Ao grupinho de trabalhadores despois de tantos anos a comer a comida so agora e que viram que a comida e ma e feito com agua de ferrugem, e mordomia de mais que tem ca na Cabanve, que tamanha odio e ma fe para com o fornecedor Deus e grande,Para o sr. Pires voce e um grande soberbo com tanta gente no mundo a passar fome voce a dizer que a comida nao serve nem para animais, pense no seu semelhante.

  8. Sr. jornalista com todo o respeito voce devia ouvir o fornecedor para ouvir a sua versao Ao grupinho de trabalhadores despois de tantos anos a comer a comida so agora e que viram que a comida e ma e feito com agua de ferrugem, e mordomia de mais que tem ca na Cabanve, que tamanha odio e ma fe para com o fornecedor Deus e grande,Para o sr. Pires voce e um grande soberbo com tanta gente no mundo a passar fome voce a dizer que a comida nao serve nem para animais, pense no seu semelhante.

  9. yo

    esse artigo é uma porcaria .a jornalista que escreveu esta calunia tinha que houvir ambos os latos essa empresa tem referecias e qualificaçao comptencia.se voces queria colpir a empressa aqui tem pais familhas .todas essas pessoaS TRABALHAM ONESTAMENTE para ganhar o pao dia.igual aos trabalhatores do cabnave.isto e uma porcaria.eu pensava que nesta empessa e a jornallista fosse mais inteligente…neste mondo e so inveja as mulheres quando estao so alguem quer colpir.obrigada .espero que publica

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.